Arquivo da tag: série nefilins

Semana Híbrida – Segundo dia.

Oii gente.

Hoje é o segundo dia da semana Híbrida de Mari Scotti e para animar as coisas lá vem TAG com estilo de personagens. Eu amo fazer tags e esta é perfeita. Espero que gostem que eu pensei em cada livro com muito carinho para vocês.

A TAG consiste em indicar um livro de acordo com a personalidade dos personagens. Pode ser respondido por escrito, vídeo, instagram, como desejarem e com livros lidos, desejados ou odiados, de acordo com o seu gosto. Marque três blogs ou amigos para participar da TAG também!

Elizabeth: Um livro que você leu (emprestado ou alugado) e nunca mais achou outro exemplar.

🔹Tem um livro da época que estava no fundamental da escola e que toda vez que eu ia na biblioteca tomava ele nas mãos e lia minha parte favorita. Chama-se A Bela Ou A Fera e ele me dava muito do que eu sentia na época. A personagem principal tinha aquelas duvidas que temos aos treze aos, mas que achamos que não existe uma pessoa que nos entenda. Eu tenho um amorzinho especial por este livro, mas nunca o encontrei novamente em livrarias.

image

Ellene: Um livro que você estava indeciso se seria uma boa leitura, mas foi até o fim para descobrir.

🔹As Vantagens de Ser Invisivel com certeza. Muitas pessoas me recomendaram este livro mas eu tinha dúvidas se ele realmente seria bom como diziam. Já tinha passado por não gostar tanto de A Culpa É Das Estrelas do John Green e admito que tinha certo preconceito com o livro por ser escrito atraves de cartas. Mas no final da contas, o livro foi excelente e eu não me arrependo em nada de tê-lo lido.

image

Heidy: Um livro com um vilão que você detestou e torceu para que ele morresse.

🔹É muito raro eu ter um livro que o vilão seja realmente odioso porque na maioria das vezes eu sempre gosto mais dos vilões do que do personagem principal: acho eles sexys e misteriosos no qual eu nutro um fascínio absoluto por vários. Mas se tem um vilão que eu realmente odiei e quis que morresse foi o Joffrey Baratheon d’As Cronicas de Gelo e Fogo. Sujeitinho mimado e repulsivo que via na maldade um jeito para fazer as pessoas fazerem o que ele queria.

image

Nicolae: Um livro com um personagem secundário importante para a trama e de quem você não sabia se confiava ou não.

🔹Quando eu comecei a ler Reiniciados a maior parte das pessoas me davam arrepios. O livro é muito bem escrito e tem uma capacidade manipulatoria bastante elavada. Todos os personagens da trama levantavam suspeitas. A doutora Lisander com certeza foi o meu maior desafio de desvendar seus mistérios e mesmo assim só consegui entender coisas a seu respeito no último livro Fragmentada.

image

Milosh: Um livro com um protagonista destemido, porém depressivo.

🔹No livro Objetos Cortantes de Gillian Flynn eu tinha certa raiva da protagonista Camille por ela ser totalmente depreciativa consigo mesma. Muito embora a proposta do livro seja essa, as vezes eu queria entrar dentro da história e dar uma bela sacudida na personagem.

image

Jacó: Um livro com um irmão mais velho ciumento.

🔹Em O Duque e Eu Anthony Bridgerton se mostrou bem ciumento a sua irmã Daphne. O que era engraçado é que Anthony era extramente libertino, mas que por ser o mais velho, deveria por ordem na família e manter a honra das irmãs.

image

Carol: Um livro que te deixou curioso e você deseja ler em breve.

🔹Hibrida da Mari. Conhecendo melhor a obra da Mari eu com certeza quero ler em breve o livro dela. Estou realmente curiosa para conhecer Ellene e desvendar seus mistérios.

image

Tomás: Um livro que você amou e te decepcionou no final.

🔹Na verdade foi uma série de livros que eu perdia o fôlego durante a leituras que no final, por falta de expressão melhor, eu brochei. Foram os livros de Maze Runner. O primeiro livro foi ótimo. O segundo maravilhoso. Mas o terceiro, o qual terminava a história de Thomas, foi ridiculamente ruim comparado ao nível dos seus antecessores. Assim como o quarto livro que foi péssimo também. Mas deles, o mais decepcionante foi A Cura Mortal porque tudo que eu esperava saber ou queria que viesse a tona caiu por terra ou simplesmente não apareceu. Fiquei extramente decepcionada com o final da história que tinha tudo para ser perfeita.

image

Continuar lendo Semana Híbrida – Segundo dia.

Insônia – Mari Scotti

Suzanna foi a única sobrevivente do acidente que matou seus pais, salva por alguém que ninguém acredita existir. Quando está perto de completar dezoito anos, coisas estranhas passam a acontecer envolvendo este homem misterioso. Dois rapazes surgem em sua vida, que parecem saber muito mais sobre ela do que revelam.
O que ela desconhece é que uma simples escolha poderá alterar o destino de sua alma.

image

Impressionante. Quando ouvi falar a primeira vez da série Nefilins de Mari Scotti não tinha prestado muita atenção por causa da coisa do sobrenatural.  Até que li uma resenha fantástica a Keth e pensei que precisava muito ler um livro. Naquele velha sensação: pra ontem!! Então cerca de dois meses dois meses depois, cá estou boquiaberta com com a história de Mari. Porque não foi nada do que eu esperava e não tem coisa melhor que te surpreenderem assim.

O livro, em primeiro lugar, não é arrastado pessoas. Sabe aquele livro que você tem a velha sensação de que não vai acabar mais? Pois isso não ocorre aqui. O livro flui. Porque mesmo que contado em primeira pessoa (não tenho preferência por essa linguagem), ele não sai cheio de “meio-mundo” de pensamentos desnecessários que transformam o livro em um mar de exaustão. Pelo contrário, ele ganha ritmo seguindo um compasso próprio.
Seus personagens são únicos. Suzanna não é o tipo de personagem que eu caio de amores. Não que ela seja chata ou impertinente de mais. Apenas personagens bobinhas como ela não ganham minha simpatia, embora a mesma evolua durante a história. Já os rapazes, Pietro e Arthur  são como chocolate e coxinha. Amamos os dois de maneiras diferentes mesmo que não se misturem. Embora eu não tenha tido dificuldades na descoberta quem era o mais malvado a principio(quando você lê muito suspense acaba criando um talento para esse lado detetive), a pergunta do “porquê?” ainda ficou presente até o final do livro. E mesmo assim, ainda tenho uma dúvida brincando na minha cabeça se um ou outro são realmente o que parecem ser.

E mais ainda, um fato que percebi era que os três juntos não eram só um triângulo amoroso complicado. Havia um desejo ali, não relacionados a ela, mas relacionados a eles, os rapazes.

É um livro que realmente vale muito a pena. Pela diferença da história.  Não o tema de anjos que temos muitos por aí . Mas o modo como ela foi contada e transformada para ser magnífica e estonteante aos olhos famintos do leitor.