Arquivo da tag: retrospectiva

| Especiais | Retrospectiva Literária.

Oiii Corujinhas. Feliz véspera de ano novo para vocês meus queridos e queridas. Que amanhã seja sua estreia com pé direito em 2018. Mas enquanto o ano novo não chega, que tal um retrospectiva em leituras de 2017? Normalmente faço um post com minhas leituras totais do ano, mas dessa vez vou fazer praticamente uma tag sobre elas para não encher o saco de vocês. Será um três em três com tópicos sobre os livros que li esse ano com os melhores. Espero que gostem.

01. Melhores Livros.

image

A Resposta de Kathryn Stockett
A Lista Negra de Jennifer Brown
O Ódio Que Você Semeia de Angie Thomas.

Nesse, minhas três melhores leituras envolveram um tema que normalmente não encontramos na literatura: preconceito. Todos esses três livros me tocaram pela sua força. Por terem me tocado e me mostrado que — lá vem clichê — o amor e a coragem são mais fortes que a raiva e a intolerância.

02. Melhores autores.

image

• Sarah J. Maas.
• Stephen King.
• Julia Quinn.

Escolher os melhores autores foi uma tarefa difícil. Mas escolhi cada um por um motivo diferente. Sarah J. Maas porque ela reativou minha paixão pela literatura fantástica. Stephen King por uma leitura edificante sobre amizade. E Julia Quinn por mais uma vez ter deixado a muda do amor em meu coração.

03. Autores revelações: conheci esse ano e amei.

image

• Joe Hill, com Mestre das Chamas.
• Rainbow Rowell, com Eleanor & Park.
• Sarah MacLean, com Os Números do Amor.

Os melhores autores revelações foram particularmente difíceis de esolher. Fiz algumas leituras brilhantes e conheci alguns autores fantásticos. Mas Joe Hill, Rainbow Rowell e Sarah MacLean foram extraordinários. Hill retratou o medo como arma e como salvação. Rowell me lembrou como ser jovem e apaixonada. E MacLean me lembrou que o amor não é uma escolha, mas uma consequência de quem somos. Foram leituras essenciais este ano.

04. Melhores protagonistas femininas.

image

• Feyre, de Corte de Espinhos e Rosas.
• Starr, de O Ódio Que Você Semeia
• Lara Jean, de Para Todos Os Garotos Que Já Amei.

As minhas protagonistas este ano foram eleitas pelo coração, mas pensando em cada uma delas separadamente percebo que as três tem algo em comum. O modo com o qual todas as três lidaram com seus problemas e amadureceram com eles. Feyre mostrou dois lados de uma mesma moeda; a força e fraqueza não como opostas e sim com ponte para lhe ajudarem à construir sua personalidade. Starr veio como a superação de um medo enraizado na sociedade. Já Lara Jean não teve nada de excepcional. Ela é simplesmente ela, o que a torna inesquecível.

05. Melhores protagonistas masculinos.

image

• Rhysand, de Corte de Espinhos e Rosas.
• Gabriel, de Nove Regras A Ignorar Antes de Se Apaixonar.
• Clay, de Os Treze Porquês.

Os personagens masculinos favoritos não pensei muito antes de escolher. Rhys além de ter sido o crush do ano, foi o oposto do que eu esperava. Já em Gabriel vi nele uma mudança gradual que aos poucos foi o transformando em uma pessoa melhor. Já Clay é inexplicável. Enquanto o conhecia, percebi que o rapaz tinha medos que todos nós temos: um personagem real cheio de defeitos e qualidades.

06. Melhores gêneros.

image

• Romance.
• Fantasia.
• Suspense.

Eu li diversificados gêneros este ano. Foi um ano de descobertas tanto entre autores como também entre novas formas de enredo. O romance (incluindo o de época) me proporcionou leituras maravilhosas e cheias de significado. A fantasia me levou à lugares incríveis. E o suspense me deixou acordada a noite inteira. Cada um desses gêneros me deixou apaixonada por suas leituras.

07. Melhores vilões.

image

• Gaiáfago, da série Gone.
• A Coisa, de It.
• O Rei de Hybern, em Corte de Névoa e Fúria.

Assim como gosto de principais reais, também tenho preferência por vilões reais. Daquele tipo que me convença do seu poder. Na série Gone, o Gaiáfago me deu um medo real, mesmo que praticamente não aparecesse. A Coisa por outro lado, me mostrou o lado do horror, onde o medo está enraizado na maldade humana. E, de certa forma, foi essa maldade humana que motivou o Rei de Hybern: o poder o corrompeu como faz com todos aqueles que o desejam em demasia.

08. Melhores coadjuvantes.

image

• Nestha, em Corte de Névoa e Fúria.
• Cassian, em Corte de Névoa e Fúria
• Juliet, de Antes Que Eu Vá.

Os melhores coadjuvantes do ano foi a escolha mais fácil. Nestha é uma personagem que tem profundidade da qual ainda não consigo explicar. Há nela alguma coisa que a faz tão ranzinza o que me deixa ávida para desvendar seu mistério. Cassian me deu alegrias, além de ter sido leal e amigo sempre. E por fim, Juliet praticamente me fez chorar. Houve momentos que consegui me colocar em sua pele e sentir sua dor.

09. Personagens principais mais realistas.

image

• Minny, de A Resposta.
• Sam, de Antes Que Eu Vá.
• Calpúrnia, de Nove Regras A Ignorar Antes de Se Apaixonar.

Apesar de as outras duas protagonistas também terem me soado reais, Minny foi a personagem do ano que mais me fez acreditar em sua realidade. Bem humorada, mas ao mesmo tempo temerosa por aqueles que quer proteger, Minny foi o toque de mestre que me chocou em A Resposta. Sam não possuí toques de humor, mas houve nela um misto de muitas coisas que me fizeram odia-la e ama-la. Assim, pude ver sua evolução e acompanhar seus passos. E Callie foi uma das personagens mais verdadeiras que pude ler esse ano pela sua força. De certa forma, ela representa quem eu gostaria de ser em um romance de época.

10. Melhores séries ou trilogias.

image

Corte de Espinhos e Rosas, de Sarah J. Maas.
A Maldição do Vencedor, de Marie Rutkoski.
Myron Bolitar, de Harlan Coben.

Neste ano comecei e terminei novas séries e trilogias. Corte de Espinhos e Rosas foi uma das minhas favoritas do ano pela complexidade que apresentou me dando um misto de emoções. A Maldição do Vencedor foi um começo fantástico para uma trilogia que com certeza vai ganhar meu coração. E Myron Bolitar, nos três dos quatro livros que li esse ano da serie, me surpreenderam positivamente.

11. Melhores Filmes:

image

Logan, de James Magnold.
Mulher Maravilha, de Patty Jenkins.
The Beauty And The Beast, Bill Condon.

Logan foi uma conclusão magnífica para meu X-Men favorito de modo que não havia como não entrar para lista. A Mulher Maravilha criou representativade em um universo tão caraterístico masculino. Já A Bela e A Fera me fez voltar as raízes trazendo ainda mais a magia dos sonhos.

❀~✿ ❀~✿ ❀~✿ ❀~✿~❀~✿ ❀~✿ ❀~✿ ❀~✿~❀~✿ ❀~✿ ❀~✿ ❀~✿

Então é isso Corujinhas, minha última postagem desse ano tão cheio de emoções. Desejo à vocês não somente livros e coisas lindas, mas também novos ensinamentos e esperanças. Amem mais, vivam mais, leiam mais. Vocês estão ganhando mais 365 dias para viver novas aventuras. Sejam felizes.

Retrospectiva Literária 2016.

Por Jessica Rabelo.

Oi gente. Em dezembro eu pensei em fazer uma retrospectiva literária com fotos bonitinhas lá no instagram do blog, mas sinceramente eu sabia que não ia dar conta porque sou um pouquinho irresponsável e ia acabar fazendo a coisa fora de ordem. Então resolvi fazer em um post só aqui no blog destancando só cinco livros que realmente me deixaram de boca aberta. Mas antes, vou fazer em listinha os livros que li neste glorioso (nem tanto) ano de 2016.

image

Livros Lidos Em 2016.

Julia Quinn. – Autora Mais Lida.

Os Brigdertons.

01. O Visconde Que Me Amava.
02. Um Perfeito Cavalheiro.
03. Os Segredos de Colin Bridgerton.
04. Para Sir Phillip Com Amor.
05. O Conde Enfeitiçado.
06. Um Beijo Inesquecível.
07. A Caminho do Altar.

08. Esplêndido. – Serie Esplêndido – Livro Um.
09. Assim Como No Céu. – O Quarteto Smity-Smithies.

Harlan Coben

10. Quebra de Confiança – Myron Bolitar Livro Um.
11. Desaparecido Para Sempre.
12. Seis Anos Depois.
13. Que Falta Você Me Faz.

Mari Scotti

14. Insônia. – Nefilins Um.
15. Sonhos. – Nefilins Dois.
16. Despertar – Nefilins Três.
17. Montanha da Lua – Os Hallinsons Um.
18. A Noiva Devota – Os Hallinsons Dois.

Sarah Pinborough

19. Veneno – Enfeitiçadas Um.
20. Feitiço – Enfeitiçadas Dois.
21. Poder – Enfeitiçadas Três.

Michael Grant

22. Gone – Gone Um.
23. Fome – Gone Dois.

Nele Neuhaus

24. Branca de Neve Tem Que Morrer – Pia e Bodestein Um.
25. Lobo Mau – Pia e Bodestein Dois.

Deborah Blandon

26. Gone Parte Um.
27. Gone Parte Dois.
28. Gone Parte Três.

—-

29. Sombra e Ossos – Leigh Bardugo.
30. O Príncipe dos Canalhas – Loretta Chase.
31. O Orfanato da Senhorita Peregrine Para Crianças Peculiares – Ramson Riggs.
32. Para Sempre Alice – Lisa Gênova.
33. Almanova – Jodi Meadows.
34. Quando Uma Garota Entra Em Um Bar. – Helen S. Paige.
35. Olho Por Olho – Jenny Han e Shioban Vivian.
36. Perdão Mortal – Robin LaFervers.
37. Caixa de Pássaros – Josh Malerman.
38. Simon Vs A Agenda do Homosapiens – Beck Albertalli.
39. O Milagre de Clarinha – Joana Amorim
40. After – Anna Todd.
41. Recomeço – Cat Patrick.
42. Os Garotos Corvos – Maggie Stiefwater.
43. Deixe-me Entrar – Letícia Godoy.
44. GoT: Por Dentro da Serie da HGBO –
45. Até Eu Te Possuir – Soraya Abuchaim.
46. Sexo Virtual, Amor Real – Luísa Aranha.
47. Nove Plantas do Desejo e A Flor da Estufa – Margot Berwir.
48. Maldosas – Sarah Sheppard.
49. Amar Vale A Pena Recomeçar – Luana Barros.
50. Enfeitiçadas – Jessica Spotswood.
51. Lembranças do Oriente – Artur Laizo.
52. Noites do Oriente – Penny Jordan
53. Aristóteles e Dante Descobrem Os Segredos do Universo – Benjamim Alire Saénz.
54. Como Eu Era Antes de Você – JoJo Moyes.
55. A Garota No Trem – Paula Hawkins.
56. Objetos Cortantes – Gyllian Flyn.
57. Mentira Perfeita – Carina Rissi.
58. Destinado – Perdida Três – Carina Rissi. 59. Sr. Daniels – Brittainy Cherryl.
60. O Diário da Princesa – Meg Cabot.

image

Então vamos aos melhores desse ano. Foi difícil escolher pois eu gostei de vários e dá um aperto no coração escolher apenas cinco. Porém o desafio foi aceito (entendedores entenderão a referência) e escolhi os 5 melhores livros de 2016. Rufem os tambores…

Primeiro Lugar: Caixa de Pássaros de Josh Malerman.

Acho que não havia como escolher outro. Caixa de Pássaros foi um livro tão magnífico que as vezes eu ainda me pego pensando na obra. O autor conseguiu fazer eu me afeiçoar a cada pedacinho da obra , e apesar do final ser aberto, eu fiquei absmada e satisfeita com a maneira com o qual Malerman conduziu a obra.

image

Segundo Lugar: Desaparecido Para Sempre de Harlan Coben.

Foi o livro que mais me surpreendeu do autor até hoje. E olha que superar alguns antigos é bem difícil. Mas Desaparecido Para Sempre foi extasiante já que até o fim as revelações vieram acontecendo e sempre ainda maiores que suas antecessoras.

image

Terceiro Lugar: Os Segredos de Colin Bridgerton de Julia Quinn.

Eu sou apaixona pelas obras desta mulher. Se você ainda não leu algum livro dela, acredite, você precisa. E comece pelos Bridgertons que se tornaram minha família de época favorita. E principalmente, me fez torcer e shipar o casal Penelope e Colin desse quarto livro que foi inesquecível.

image

Quarto lugar: Para Sempre Alice de Lisa Genova.

O livro mais emocionante de 2015. Nele eu entendi coisas que não entendia sobre a doença. Me indentifiquei e chorei bastante com as palavras da autora.

image

Quinto lugar: O Orfanato da Senhorita Peregrine Para Crianças Peculiares de Ramson Riggs.

A última escolha foi o livro de Riggs que foi um brilhante começo para sua serie. Também é um livro pelo qual me apaixonei, já que tanto a escrita do love como a historia apresentada são impressionantes.

image

Continuar lendo Retrospectiva Literária 2016.