Arquivo da tag: leio

{L.I.S.T.A} 05 Livros Para Se Apaixonar

Oii gente! Eu e minha parceira Keth do blog Parabatai Books estamos fazendo com carinho pequenas listas pra vocês com temas escolhidos a dedos que começaram a sair nos blogs (meu e dela) todo dia 20 dos mês. Espero que vocês gostem.

A primeira lista que escolhemos é sobre livros de romance pois são realmente maravilhosos e não há como não ama-los. Para isso escolhi alguns temas sobre livros desse tipo porque ficaria mais fácil escolher entre os amorzinhos.

Comédia Romântica.

Comédia Romântica abrange também os famosos Chick Lit e dentro desses eu tenho minha autora favorita que é a Carina Rissi. Sou apaixonada pelas obras dela pois todas envolvem esse ar de problemas pessoais associados aos romances de arrancar suspiros. E o livro que escolhi dela foi Procura-Se Um Marido que vai contar a história de Alícia e Max onde a moça para recuperar a herança arranja um marido falso pelo qual não esperava nutrir sentimentos no fim das contas.

image

Romance Dramático.

Eu não tenho muita tendência a ler esses tipos romance pois eu sou não sou do tipo que gosta de chorar bastante durante a leitura. Porém, alguns foram sendo absorvidos ao longo do caminho e um que me fez rir e chorar e ainda por cima querer mais da história foi o livro Uma Curva Na Estrada do Nicholas Sparks. É um livro que me dá um sentimento que eu não sei explicar de onde vem e o que é, mas sei que é de uma maneira boa.

image

Romance de Época.

Romance de Época é sem dúvida o meu tipo de romance favorito. Talvez seja o mundo passado que me encante ou a forma como as pessoas vivem mas eu sou apaixonada por essas histórias e sei que muita gente assim como eu também. Foi bem difícil escolher um livro de época só porém eu tinha que fazer né? O livro eleito foi O Príncipe do Canalhas de Loretta Chase. Tem uma resenha dele aqui no blog e eu lá eu conto todo meu amor por essa obra.

image

Romance Adolescente

Romance adolescente também não é um tipo de livro eu ame porém quando encontro um bom não tem como não me apaixonar por ele. Para um livro nesse estilo escolhi um que é 8 ou 80 para nós leitores. Ou amamos de mais o livro ou odiamos. O Teorema Katherine de John foi uma obra que eu não tive como não pois ele é super bem humorado e conta uma história com um caráter verdadeiro e apaixonante. Eu não entendo como algumas pessoas não curtem esse livro, mas como gosto não se discute…

image

Saga Romântica.

Por ultimo, uma saga romântica daquelas de suspiros eternos são bem comuns na literatura e para quem gosta do estilo uma boa pedida para se emendar numa longa série com personagens que ao longo do tempo vão se tornando nossos amigos.  A saga que escolhi foi uma fantástica da Lisa Kleypas chamada Quatro Estações do Amor que pouca gente conhece, mas que tem fãs alucinados. Eu sou uma dessas fãs e todos os livros desse quarteto são incríveis.

image

Bem pessoal espero que tenham gostou.
Se sim, deixa sua opnião e diz se já leu ou pretende ler uma dessas belezinhas.

Até o próximo post 🌟💙

A Desconstrução de Mara Dyer – Michelle Hodkin

Hoje vou começar as resenhas sobre a trilogia Mara Dyer. As próximas vão vir nos próximos dias conforme eu for acabando as leituras.Se você gosta deixe seu comentário e curta a resenha. Não se esqueça de seguir o blog para ter as notificações de novas resenhas. Então vamos lá…

Um grupo de amigos… Uma tábua ouija… Um presságio de morte. Mara Dyer não estava interessada em mensagens do além. Mas para não estragar a diversão da melhor amiga justo em seu aniversário ela decide embarcar na brincadeira. Apenas para receber um recado de sangue. Parecia uma simples piada de mau gosto… até que todos os presentes com exceção de Mara morrem no desabamento de um velho sanatório abandonado. O que o grupo estaria fazendo em um prédio condenado? A resposta parece estar perdida na mente pertubada de Mara. Mas depois de sobreviver à traumática experiência é natural que a menina se proteja com uma amnésia seletiva. Afinal, ela perdeu a melhor amiga, o namorado e a irmã do rapaz. Para ajudá-la a superar o trauma a família decide mudar para uma nova cidade, um novo começo. Todos estão empenhados em esquecer. E Mara só quer lembrar. Ainda mais com as alucinações – ou seriam premonições? – Os corpos e o véu entre realidade, pesadelo e sanidade se esgarçando dia a dia. Ela precisa entender o que houve para ter uma chance de impedir a loucura de tomá-la…

image

No primeiro livro da trilogia Mara Dyer, a loucura parece ser a única explicação para os surtos da personagem. Diferente de tudo que vamos lendo ultimantemente – distopia e escolas “para jovens especiais” – Michelle Hodkin nos trás um mundo onde a mente é a maior das protagonistas.
Quando eu comecei a ler o livro, poucas explicações vieram em minha cabeça. Afinal, Mara tem alucinações o tempo todo e sonhos que não revelam aos poucos o que há de errado com a garota.
Mara se sente sozinha e com medo, não só da loucura, mas também da atração inevitável que sente pelo enigmático Noha.

Mara é uma personagem atípica e com quê de humanidade. Aquele tipo de personagem verossímil. Não perfeito, pelo contrário, uma personagem que mente e engana para conseguir o que quer e fugir quando a situação fica complicada de mais para si. Mara também é reclusa a si mesma. Não tem tendência a conversa de seus problemas com os outros – mesmo com uma mãe terapeuta – o que dá, pra entender já que a garota pode ser internada em uma clínica psiquiatra por fantasiar com seus amigos mortos e com atos que tecnicamente não haveria como ter culpa.

Noha também é um personagem verossímil. Ele, assim como Mara mente. Mas também sente raiva pelo abono familiar de seu pai e dor pela morte de sua mãe. Noha é misterioso. Seus pensamentos são confusos e antagônicos. As vezes tenho dúvida de quem ele é de verdade. Se ele realmente quer ajudá-la ou se esta atrás de alguma coisa relacionada a ela.

De todo modo, não tenho algo a dizer contra o livro. Ele é bem escrito e estou criando uma grande espectativa para o próximo livro da trilogia.