Arquivo da tag: história

(Fictisney) Mickey Mouse

yHtAWRPQUqK3uWHhdgX56j8NwcIMickey Mouse é um personagem de desenho animado  lançado em em 1928  que se tornou o símbolo da The Walt Disney Company. Criado por Walt Disney e pelo ilustrador Ub Iwerks, muito embora não tenha sido planejado para ser um rato primeiramente. O personagem chamava-se Oswald e era um coelho, mas por conta dos direitos autorais, Disney teve que mudar sua aparência para a de um rato. Inicialmente batizado como Mortimer, mas teve o nome alterado por sugestão da esposa de Disney que considerava-o nome sério de mais para o personagem.

Mickey tinha a estreia prevista o curta Plany Crazy. Mas esta aconteceu somente desenho Steamboat Willie, o primeiro desenho animado sonoro, apresentado no Colony Theatre e, Nova Iorque, em 18 de novembro de 1928, para uma enorme plateia. Naquela época, seus olhos eram dois pontos pretos, suas orelhas eram longas, seu nariz  arrebitado e sua pele, esbranquiçada. No começo de suas aparações, Mickey era um personagem malandro. Ele bebia e fumava, sendo mulherengo e até mesmo roubando beijos. Mas com sua popularidade que surgiu logo depois de sua primeira aparição, Mickey assumiu uma personalidade politicamente correta por volta de 1930.

wayne-allwine-and-russi-taylor.jpgSua dublagem foi desempenhada pelo próprio Walt Disney nos primeiros anos. Depois e por James G. MacDonald que assumiu a vocalização do Mickey até meados de 1977, quando Wayne Allwine assumiu dublando o personagem até 2009. Atualmente, Mickey é dublado por Bret IwanUm fato curioso, é que Wayne Allwine a dubladora da Minie, Russi Taylor, se conheceram durante as dublagens e casaram-se vivendo longo anos juntos.

maxresdefault.jpgDisney considerava Mickey seu amuleto da sorte, pois foi através do personagem que o autor saiu da miséria. Rechaçou diversos comentários sobre “matar” e costumava brincar que amava Mickey Mouse mais do que qualquer mulher. Apesar do grande sucesso de Mickey, sua primeira aparição na televisão foi no especial de natal chamado “One Hour in Wonderland”.

Mickey foi o primeiro personagem de desenhos animados que foi amplamente licenciado para ter produtos já em 1930. sendo os primeiros um livro e um relógio, em 1933. De lá para cá, o rosto de Mickey é visto em diversos lugares, seja em materiais escolares, roupas infantis (e até de adultos) e muito mais.

imagesAlém do personagem original, sua trupe atual é composta por seus melhores amigos que apareceram em seus curtas ao longo das eras, sendo os principais Pluto e Pateta. Em certas histórias, Mickey costumava andar com o Pato Donald – e Margarida – e o grupo mora na mesma cidade, Patópolis.  Sua esposa Minnie aparece em quase todos os seus curtos e outro fato curioso, é que Disney afirmou que Mickey e Minnie são casados em segredo, de acordo por esse motivo algum de seus desenhos animados são de Mickey tentando reconquistá-la após ter feito uma burrada.

Mickey-Mouse-2.jpgTipicamente, Mickey aparece em calções vermelhos e sapatos amarelos, uma homenagem que seu criador fez à Ordem DeMolay, da qual era membro. Mas existem outras vestes famosas, como a do filme Fantasia em que Mickey aparece vestido como mágico.

A marca do Mickey é uma das mais lucrativas, sendo que existem milhares de bonecos, cadernos, roupas e produtos em seu nome. Além disso, Mickey também é o único personagem em desenho animado que possui uma estrela na calçada da fama de Los Angeles.


 

Espero que tenham gostado desse post.
Beijos.

(Livrosofia) Fantasia

Oii Corujinhas. Depois de longos posts sobre gêneros finalmente chegou o momento de falar separadamente de cada um. É provável que eu fale somente dos gêneros que tem maior destaque entre todos os subgêneros do romance pela quantidade de conteúdo que apresentam. Mas acredito que eu vá falar um pouco sobre as variações de cada gênero nos posts referentes a eles. Entretanto… Vamos deixar para mais tarde.

hogwarts_castle_by_khurrammalik01-db12emm

O subgênero Fantasia esta dentro do gênero ficção que é divido entre fantástico, cientifico e horror e é definido pelo uso de fenonemos não existentes em nosso mundo como o sobrenatural e seres mágicos sendo estes como elemento primário do enredo, tema ou configuração. Vocês devem se lembrar da postagem que fiz falando um pouco sobre subgêneros, mas tenham em mente que essa classificação é refletida de modo não tão frequente na história. Aquilo que aparece em primeiro plano, como localização e narrativa é que denomina o gênero principal ao qual uma determinada obra pertence.

Harry Potter DobbyEm muitas obras dentro da Fantasia há existência de criação de mundos mágicos, itens ou fenômenos que permitem a diferenciação entre um mundo real e o imaginário. Para distinguir uma fantasia dos gêneros científicos e horror, deve-se perceber a expectativa ao qual se dirigi os temas onde o da ficção fantástica está mais voltado a intrigas e a personagens heróicos. Não enquadrado dentro de parâmetros da literatura, as ações fantásticas  acontecem em divergências as noções de realidade muito embora não seja regra. Na saga Harry Potter, por exemplo, as cenas mágicas acontecem também dentro de mundos não ficcionais sendo eles parte de nossa sociedade. Em muitos casos existem explicações de intervenções divinas, magia ou de outras formas sobrenaturais.

game-of-thrones-season-7-fan-posters-16.jpgEm outros casos, naquilo que é chamado de Alta Fantasia, a história acontece em um mundo fantástico completamente diferente do nosso em que as leis naturais do nosso mundo não regem, em suma maioria o mundo imaginário. É interessante perceber que na alta fantasia, na criação do novo mundo sempre existe a junção de três pilares semelhantes ao nosso sendo eles a politica, a religião e a formação da sociedade. Muito embora quase todas as fantasias compunham seu mundo sob os parâmetros da monarquia, o modo com o qual a política, a religião e a sociedade se dividem é próprio. Tomando As Crônicas de Gelo e Fogo por exemplo, George R. R. Martin faz sua narrativa sobre a forma mediaval. Contudo, cada reino, mesmo tendo que ser fiel a coroa, está muito mais ligado a seu soberano do que ao rei. Assim como a religiosidade que muda de um continente para outro.

5538001bc8da644b4e16a46ef7f637c3A característica mais marcante da fantasia é a independência total da ciência ou tecnologia como conhecemos. Nos livros de fantasia, muitos universos possuem sua própria ciência ou simplesmente não se prendem a conceitos reais. Apesar disso, é difícil fazer classificalção completa desse gênero pela versatilidade que as obras apresentam por apresentarem elementos de outros. Muitas fantasias podem ser confundidas com romance ou com horror, como é o caso de A Hospedeira aos quais muitas pessoas o determinam como pertencente a ficção cientifica, muita embora a tecnologia utilizada pelas Almas (alienígenas) sejam próprias deles o que extingue essa possibilidade e classifica a obra como ficção fantástica.

Apesar das variações, posso dizer que a Fantasia ou Ficção Fantástica é meu gênero favorito pois o vejo como o mais completo de todos. Muito embora o romance tenha bons personagens e o suspense gratas surpresas, ler uma Fantasia me causa uma emoção diferente por ter tudo isso aliado a acontecimentos políticos e novos mundos. São coisas que acredito fazerem a diferença dentro de uma obra pela inovação proporcionada. Dentre os temas abordados, a entonação entre o bem e o mal parece sempre ganhar maior destaque. Mas aquilo que faz uma Fantasia ser bem mais forte é o estimulo de entender como, reféns ou não de poderes mágicos e criaturas sobrenaturais, estamos dispostos a lutar com unhas e dentes por aquilo que acreditamos.

fantasa

Espero que tenham gostado Corujinhas. Em breve vou trazer bem mais gêneros para vocês. Caso vocês tenham preferencias sobre quais gostariam de ver primeiro por aqui, basta deixar nos comentários que vou amar mostrá-las para vocês.

Beijos.

 

| NOTÍCIAS | Projeto Bardos Está No Ar

Oii amores, tudo bem com vocês? Hoje é dia de uma notícia estrondosa que tenho certeza que vocês vão amar pois todos amamos histórias e bons contadores delas certo? O projeto Bardo foi criado por diferentes pessoas de diferentes mundos para contarem histórias com diferentes temas. Os Bardos se definem como “aqueles que, em meio ao caos do dia-a-dia, se dedicam aos contos. Temos nossos dias de luta, e nossas Noites de Bardo.”
image

Encontre Os Bardos em seu:

🔸 Blog: Noite do Bardo.
🔸 Instagram: @Instabardos.
🔸 Facebook: Página dos Bardos.
🔸 Twitter: @noitedobardo.

Os Bardos também tem um blog separado para discussão e análises dos seus contos pelos seus leitores, o que eu achei bárbaro. Basta acessar o segundo blog deles chamado Clube do Bardo e fazer sua crítica ou sugestão aos quais eles aceitam numa boa. Não deixe de acessar.

•••°•°°••°°°••°°••°•••°°°•••°•°°••°°°••°°••°•••

Particularmente, apesar de não ser fã de histórias para blogs por não achar que a plataforma foi feita para tal, fiquei encantada com a iniciativa. No Brasil encontrar bons contadores de história é muito difícil pois muitas vezes o dinheiro e a influência ganham do talento e os escritores que mereciam ficam a margem dos que estão mamando na fama. Contar histórias é uma tarefa difícil. Além de singelamente ajudar na divulgação desse projeto incrível, só posso dizer aos escritores Bardos que lhes desejo todo sucesso com muitas histórias por vir.

| Personalidades Exemplares | Tyrion Lannister – Um anão que nasceu para ser um gigante.

Se você ainda não leu não acompanha a série Game Of Thrones, este post conterá spoilers.

image

“Nunca se esqueça de quem é, porque é certo que o mundo não se esquecerá. Faça disso sua força. Assim, não poderá ser nunca a sua fraqueza. Arme-se com essa lembrança, e ela nunca poderá ser usada para magoá-lo.”

Olá pessoas que estão lendo este post. Espero que esteja tudo divino com vocês e que suas leituras estejam indo de vento em polpa. Estou com dificuldades quanto a isso em relação a faculdade, mas como o blog não pode parar estou me organizando melhor para sempre ter posts saídos do forno para vocês. E para dar continuidade a serie de posts sobre os personagens que mudaram minha vida ou que me impactaram de alguma maneira, hoje quero falar sobre um homem inesquecível e que não havia como eu fazer posts sobre personas sem falar sobre ele. Pois Tyrion Lannister é uhm daqueles personagens que nos mostram que a inteligência supera a força e a beleza.

Um rei que mata aqueles que lhe são devotos não é um rei que inspire devoção.
– Tyrion (Serie).

Terceiro filho de Twyn e Joanna Lannister, Tyrion tinha tudo para ser um homem admirado por todos. Herdou os cabelos loiros dos Lannister, tem a inteligência do maior dos sábios e é herdeiro por direito de Rochedo Casterly, a capital da cidade mais rica dos Sete Reinos. Mas o destino lhe pregou duas peças enquanto ainda era um bebê. Sua mãe morreu no parto e o jovem nasceu com nanismo. Por este motivo tanto seu pai como sua irmã Cersei o odiaram e o menosprezaram durante a sua infância, com o rapaz só possuindo afeto apenas de seu irmão Jaime (gêmeo de Cersei). Assim, em meio aos apelidos dados por todos da corte enquanto crescia, Tyrion aprendeu que não precisava ser alto e forte para ser um grande homem mas precisava apenas de livros e uma mente afiada.

image

Durante todos os livros e também na série, o personagem conhecido como meio-homem vê sua vida ser
quebrada ao meio. Tyrion sabe o que é mas principalmente o que não é. Ele fez muito por toda a Westeros. Praticamente evitou conflitos desnecessários e ganhou batalhas importantíssimas para o rei Joffrey, que convenhamos não merecia em nada a ajuda do sábio. Tudo para que? Para ser escarnecido pela população e condenado por um crime que não cometeu. E é nesse ponto que ele dá a grande virada do personagem. Ao se ver jogado na lama por sua família mais uma vez Tyrion se liberta. Eu diria que ele se liberta do amor-consanguíneo que o liga aquelas pessoas deixando de lutar por eles e passando a lutar por si próprio.

Dessa forma Tyrion tem uma característica que muito me agrada: ele é um sobrevivente não por circunstância, mas porque ele decidiu que existem outras coisas ao quais pode se importar para continuar vivendo. A chance de fazer do mundo um lugar melhor ao lado de alguém que tenha a capacidade sentimental e racional para querer fazer um mundo melhor. Assim, mesmo que não tenha uma característica emocional intensa, Tyrion se mostra como um personagem que vale a pena ser dissecado de várias formas pois por variados pontos de vista é possível enxergar as suas motivações e entendendê-las das mais variadas formas.

A Morte é terrivelmente final, ao passo que a vida está cheia de possibilidades.

Por este motivo, Tyrion figura como um dos meus personagens favoritos. Pois sua história é de superação. Sua vida estava fadada ao fracasso e mesmo assim ele consegue dar a volta por cima, de modo que não só se torna um grande homem, mas um gigante.

Pela minha experiência os eloquentes têm razão em tudo, com a mesma frequência que os imbecis.

Beijos. Até a próxima.

| Personalidades Exemplares | Severo Snape – Um homem que fez de tudo por amor.

Caso ainda não tenha lido ou assistido a saga Harry Potter, este post conterá spoiler.

image

Existem variados tipos de personagens. Os heróis, os vilões e os coadjuvantes. Existem personagens que você sente ódio revoltoso ou que você ama piegasmente. Severo Snape é um personagem capaz de fazer você sentir tudo isso e mais um pouco. Afinal de contas ele foi o herói ao fim da saga. Mas antes era um vilão do sexto livro e praticamente coadjuvante nas outras obras. Snape causou um ódio que aumentava gradualmente culminando assim que assassinou um dos personagens mais queridos pelos leitores. Para no fim entendermos que não foi bem assim existindo muito mais caroço naquele angu que podíamos ver.

Snape não parecia ter mais de nove ou dez anos, malicento, pequeno, rijo. Havia uma inegável cobiça em seu rosto magro ao espiar a mais jovem das meninas que se balançava mais alto do que a irmã.
– As Relíquias da Morte.

image

Filho mestiço de Eileen Prince e Tobias Snape, Severo Snape era um garoto pobre que sempre via a mãe bruxa ser espacanda pelo pai trouxa. Aos dez anos de idade conheceu aquela que seria para sempre o amor da sua vida, Lílian Evans. Por um ano lhe explicou o que era ser bruxa e como funcionava o mundo da magia, e, aos onze anos foram chamados para estudar na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts. Severo foi selecionado para a casa Sonserina e Lílian para a Grifinória. Na escola, mesmo apaixonado por Lílian sem que esta tivesse conhecimento do seu amor, pelos caminhos escolhidos por ambos, se afastaram.

– Não… escute… eu não quis…
– Me chamar de sangue ruim? Mas você chama de sangue ruim todos que nasceram como eu, Severo. Por que eu seria diferente?
Ele se debateu, prestes a responder, mas com um olhar de desprezo, Lílian lhe deus as costas e atravessou o buraco do retrato…
– As Relíquias Da Morte.

image

Snape se tornou um Comensal da Morte. Lílian casou-se com Tiago Potter e juntos tiveram um filho a quem nomearam de Harry. Uma noite, um ano após o nascimento do pequeno Potter, Severo ouviu parte de uma profecia que dizia que mencionava um menino nascido no fim de julho. Após contar ao Lorde das Trevas, que acreditava que a profecia se referia ao filho de Lílian, e implorar que Voldemort salvasse pelo menos a mãe, Severo entrou em desepero pelo Lorde não ter aceitado. Correu para a sua única esperança, Alvo Dumbledore, a quem prometeu qualquer coisa se ele ajudasse a escondê-los. Dumbledore aceitou, mas o plano não deu certo. Por culpa de Rabicho, fiel do segredo imposto pelo feitiço Fidelius, Voldemort alcançou os Potter e matou-os. A excessão de Harry que conseguiu escapar quase ileso. Deste modo, uma nova promessa foi feita. Snape ajudaria Dumbledore a proteger o pequeno Potter.

– Você sabe como e porque ela morreu. Empenhe-se para que não tenha sido em vão. Ajude-me a proteger o filho de Lílian.
– Ele não precisa de proteção. O Lorde das Trevas se foi…
– … O Lorde das Trevas retornará, e Harry correra um risco terrível quando isto ocorrer.
Fez-se uma longa pausa e lentamente Snape recuperou o controle, normalizou sua respiração. Por fim, disse:
– Muito bem. Muito bem. Mas jamais, jamais revele isso, Dumbledore! Isto deve ficar entre nós! Jure! Não posso suportar… particularmente com o filho de Potter… Quero sua palavra!
– Dou minha palavra, Severo, de que jamais revelarei o que você tem de melhor.
– As Relíquias da Morte.

image

A seguir daí, dez anos mais tarde, Snape, ocultamente ajudou como pôde Harry Potter. Ao mesmo tempo, destilava palavras de ódio contra o garoto, pois sua aparência e jeito o lembravam constantemente de suas duas perdas: Lílian ter se casado com outro homem e sua morte pelo filho. Seu único consolo era saber que estaria sempre protegendo o filho de sua amada que carregava consigo os olhos dela.

– Tem os olhos dela, exatamente os mesmos. Você certamente se lembra da forma e da cor dos olhos de Lílian Evans, não?
– As Relíquias da Morte (Alvo Dumbledore)

image

Deste modo, constantemente protegendo e menosprezando, Severo atingiu o ápice do ódio direcionado à si pelos leitores anos mais tarde. Assassinou Alvo Dumbledore e se tornou o senhor da Varinhas das Varinhas, ganhando de vez a confiança de Lorde Voldemort. Foi assassinado no ano seguinte pelo bruxo que queria se tornar o senhor da relíquia, onde, em seu leito de morte, entregou ao filho de Lílian todas as suas memórias sobre o passado com sua mãe e a última revelação de Alvo Dumbledore. Nos pensamentos, Snape mostrou a Harry como sempre o protegeu. Que havia matado Alvo, em virtude de sua promessa ao bruxo em lhe dar qualque coisa que este quisesse.

– Olhe… para… mim… – sussurrou o bruxo.
Os olhos verdes encontraram os negros, mas em um segundo, alguma coisa no fundo dos olhos de Snape pareceu sumir, deixando-os fixos, inexpressiveis e vazios. A mão que segurava Harry bateu no chão e Snape não se mexeu mais.
– As Relíquias da Morte.

Muitas pessoas se perguntam porque vários potterheads amam tanto Snape, sendo que a revelação de seu ato amor por Lilían Potter apareceu apenas no último livro e durante os seis primeiros Snape figurou como um dos personagens mais odiados da série. Mas entender o que faz de Snape tão especial é entender sua história. Não é justificável o que Severo fez ao se tornar como comensal da morte. Seus atos, muito pouco revelados, foram bastante desprezíveis. Palavras de preconceito, revelações ao Lorde das Trevas e o pedido de salvar apenas Lílian demonstram a figura mesquinha que ele era. Porém, devemos perceber que este homem alcançou a redenção. De certa forma, apesar de que em uma pequena parcela, Snape abriu mão de seu ressentimento pelo rumo que as coisas tomaram deixando que o amor que sempre sentiu por Lílian abraçasse seu filho, como uma forma de dar sentido ao que ela se sacrificou.

image

Por esse motivo, Severo Snape sempre estará figurando entre os personagens que mais me marcaram como leitora. Ele me mostrou que existe sim a possibilidade de se tornar melhor por conta do amor. Que ninguém, por mais que tente demonstrar, é uma ilha. Snape provou que o amor não tem limites e consegue transformar até as almas que parecem perdidas.

– A ele? – gritou Snape. – Expecto Patronum!
Da ponta de sua varinha irrompeu a corça prateada; ela pousou, correu pelo soalho do gabinete e saiu voando pela janela. Dumbledore observou-a se afastando pelos ares e, quando seu brilho prateado se dissipou, ele se dirigiu a Snape e seus olhos estavam cheios de lágrimas.
– Depois de todo esse tempo?
– Sempre. – respondeu Snape.
– As Relíquias da Morte.

Espero que tenham gostado deste post. O próximo de personagens, se tudo der certo, sai mês que vem. Beijos.