Arquivo da tag: desaparecido para sempre

(Resenha) Desaparecido Para Sempre – Harlan Coben

Minhas queridas Corujinhas, em uma tempestade de emoções imersas à um suspense de tirar o folêgo, Harlan Coben mostra porque é um dos autores mais aclamados da atualidade em um livro que te surpreende até as últimas palavras.

Desaparecido para sempre

 

Titulo: Desaparecido Para Sempre
Titulo Original: Gone for Good
Autora: Harlan Coben
Editora: Arqueiro
Páginas: 320
Ano: 2010
Avaliação: ⭐⭐⭐⭐⭐ ❤
Encontre: Skoob |  Saraiva  |  Amazon

Sinopse: No leito de morte, a mãe de Will Klein lhe faz uma revelação: seu irmão mais velho, Ken, desaparecido há 11 anos e acusado do assassinato de sua vizinha Julie Miller, estaria vivo. Embora a polícia o considere um fugitivo, a família sempre acreditou em sua inocência. Ainda aturdido por essa descoberta e tentando entender o que realmente aconteceu com seu irmão, Will se depara com outro mistério: Sheila, seu grande amor, some de repente, e o FBI suspeita do envolvimento dela no assassinato de dois homens. Apesar de estarem juntos há quase um ano, Sheila nunca revelou muito sobre o seu passado.Enquanto isso, Philip McGuane e John Asselta, dois criminosos que foram amigos de infância de Ken, passam inexplicavelmente a rondar a vida de Will. Para descobrir a verdade por trás desses acontecimentos, ele conta apenas com a ajuda de Squares – seu colega de trabalho em uma fundação de assistência a jovens carentes e proprietário de uma escola de ioga famosa entre as celebridades, o que lhe garante acesso a topo tipo de pessoas e de informações.

Ela me olhou, e eu pensei que aquele talvez fosse o jeito como eu costumava olhar para Ken, com uma mistura de esperança, adoração e confiança. Tentei parecer corajoso, mas nunca fui do tipo heroico.

Uma das coisas que mais me orgulho e também mais sinto raiva na minha vida de leitora, é minha capacidade de desvendar mistérios dos livros de suspense. Não sendo modesta, muitas vezes me sinto Sherlock Holmes já que sinto pouca dificuldade para desvendar o vilão. Por esse motivo com o passar do tempo passei a não me importar mais tanto com quem eram os vilões e sim com suas motivações. Mas, sendo sincera, eu gosto de ser enganada pois me traz uma sensação mais satisfatória quando o autor encaixas as peças, não eu. Baseado nisto, posso dizer com todas as letras que Desaparecido Para Sempre é meu livro favorito de Harlan Coben. Por que se eu gosto de não saber quem é o vilão, imagine só ser “otariana” também nas motivações. Pois, meu caro leitor de asas, se está pensando que é fácil descobrir ambas as coisas neste livro, está redondamente enganado e pode ter certeza que Coben está em algum lugar rindo maleficamente de você.

A narrativa de Coben normalmente é baseada na ação com uma pitada satisfatória de drama. Nesta obra, porém, pelo contexto que o autor cria em sua obra podemos perceber que o autor tem mais enfoque no drama que na comédia. Isso ajudo a construir um aspecto bem mais perigoso para a trama, que com as inúmeras reviravoltas, transforma-se em algo ao mesmo tempo pesado e fluído. Você parece que leu mais de mil páginas, mas mesmo assim não consegue parar de ler o livro.

Para tornar ainda mais inesquecível o livro, Coben cria personagens que possuem conflitos e pensamentos reais que se adequam à eles por mais estranhos que possam parecer. Um irmão lutando pela inocência do outro é tão forte que mesmo que quando nós leitores duvidamos da verdade sobre Ken, também não podemos de ressaltar a razão que acompanha Will em sua luta.  Da mesma maneira que isso torna o livro mais verrossímel, também funciona para aproximar o leitor da obra ao criar uma motivação mais realística para os personagens.

Um dos pontos mais fortes deste livro, são os plot’s que o autor vai fazendo ao longo da narrativa. Dizer que temos uma para cada capítulo esta longe de ser um exagero pois é exatamente isto. A cada novo capítulo em que uma pequena peça se encaixa, outras são jogadas de lado. Não posso contar quantas vezes reformulei minha teoria que nunca conseguiu chegar próxima ao plot twist final. Foi arrebatador como Harlan jogou na minha cara (me estapeou) as inúmeras vezes que ele me mostrou o que tinha realmente acontecido e como ele agiu como um mágico verdadeiro: o segredo é sempre olhar para onde não está acontecendo o espetáculo principal.

Muitos leitores afirmaram que as reviravoltas são forçadas, mas devo dizer que em meu ponto de vista Harlan simplesmente brincou com a verdade que enxergamos. Imagine que somos uma sociedade que julga tanto por aparências como por boatos (veja o exemplo dos jornais sensacionalistas que fazem sucesso à custa de fofocas alheias), por isso que, de certa forma, esta obra também foi uma crítica ao senso de superioridade da sociedade que é formado a partir de concepções pré-estipuladas. Harlan te apresenta pontos de vistas sobre determinados personagens, para somente depois mostrar quem eles são de verdade.

Por inúmeros motivos, Desaparecido Para Sempre é uma leitura que vale super à pena. Para aqueles que não gostam de suspense: tem doses de romance. Para aqueles que nunca leram o gênero: é surpreendente. E para quem já é fã, é uma oportunidade única de saborear uma obra prima da literatura.

 

 

Anúncios

| TAG O.R.I.G.I.N.A.L | Psiquiatria Literária.

Oi gente, como vão? Sei que o blog anda parado mas tenho andado preocupada com várias coisas e fiquei completamente desanimada nesses últimos dias. Mas um bom jeito de melhorar meu humor é falar sobre livros, por isso hoje finalmente vou publicar uma tag original que criei em janeiro aqui no blog.

Como nome explica, a tag consiste em associar estados da psiquiatria aos livros em desafios especiais. Eu pensei nela enquanto lia alguns livros de suspense, porque muitos desses estados tem haver com o meus sentimento pelo livro citado.
Então sem mais enrolação vamos lá.

1. Transtorno Psicopata.
Um livro pelo qual você não sentiu afeição pelo mocinho.

Existem vários livros que não sinto afeição nenhuma pelo mocinho. Sejam eles por serem bonzinhos de mais ou por serem sempre os donos da verdade. Mas, nesse caso escolhi um personagem qur não senti nem amor nem afeição pelo personagem. Apenas apatia. E foi o caso de um livro que li recentemente ao pensar em Ella Harper de Princesa de Papel e que, além de alguma pena em certas situações eu não consegui gostar da personagem. Também não consigo explicar direito o porque. Apenas que a personalidade dela não me agradou de forma alguma, muito embora tenha gostado da obra.
image

02. TOC – Transtorno Obsessivo Compulsivo.
Um livro que você não conseguiu largar de jeito nenhum.

Pensar no tanto de livros que vieram me conquistando com o passar dos anos e que li de maneira voraz é uma tarefa difícil. Existem muitos que se encaixam nessa descrição. O que escolhi para representar o TOC foi o livro Feita de Fumaça e Osso de Laini Taylor. Para quem nunca leu, eu super recomendo a leitura. Esse livro é maravilhoso.
image

03. Transtorno Bipolar.
Um livro em que suas emoções foram do amor ao ódio em poucas páginas.

Não Pare da escritora brasileira FML Pepper é o melhor livro pra descrever emoções no melhor estilo montanha russa. Eu fiquei com o ódio e com o amor oscilando como uma montanha russa durante quase toda a leitura. É um livro que pode matar qualquer um do coração.
nao pare

04. Sindrome de Estolcomo.
Um livro que fez voce se apaixonar pelo vilão.

Ler Sombra E Ossos da escritora Leigh Bardugo foi uma aventura e tanto. E tenho que admitir que o vilão deste livro faz parte da lista interminável dos meus crushs literários. Caramba, ele é completamente apaixonante de várias maneiras. O fato de eu me apaixonar por bad boys também ajuda eu acho.
image

05. Transtorno Psicotico.
Um livro que fez você se enxergar dentro do seu universo.

Livros que nos fazem pular e nos ver dentro do seu próprio mundo são os melhores com certeza. Ainda mais se são de ficção. O livro que recentemente me fez mergulhar de cabeça em seu mundo foi o livro Perdão Mortal de Robin LaFevers. É um livro pequeno, mas tão bem detalhado que é muito fácil se perder em suas páginas e se ver dentro da história.
image

06. Transtorno Amnésticos.
Um livro que você queria esquecer para se surpreender ou se emocionar mais uma vez.

Não tem como pensar ou mesmo por outro livro, porque se existisse um chá de amnésia ou um remédio de esquecimento ou algo do tipo eu com certeza o tomaria para esquecer as aventuras do Harry Potter. Esquecer tudo e reviver outra vez realmenre faz parte dos meus sonhos.
image

07. Transtorno Depressivo.
Um livro que te fez chorar rios de lágrimas.

Na semana passada li um livro que enrolei durante muito tempo, mas que quando finalmente me rendi as suas páginas me apaixonei e me emocionei piamente com sua história. A Lista Negra de Jennifer Brown é um relato triste e ao mesmo tempo verossímil sobre o mal que o bullying pode causar. Foi perfeito e me fez chorar bastante durante suas páginas.
image

08. TDAH – Transtornos de Déficit de Atenção e Hiperatividade.
Um livro que você não conseguiu se concentrar direito e acabou abandonando.

Tem vários livros que venho abandonando ao longo dos meses. Isto porque percebi que a vida é pequena de mais para ler livros ruins. Um livro que suas páginas me deixavam super aéreas e que acabei por abandonar foi O Ladrão de Almas da escritora Alma Katsu. Muito embora tenha chegado até a página 200, a leitura simplesmente não fluiu mais e então o deixei de lado não esperando retornar a leitura.
image

09. Transtorno Esquizofrênico.
Um livro assustador ou que te deu bastante agonia.

Lido recentemente e bastante agoniante é o livro Caixa de Pássaros do escritor Josh Malerman. Não chegou a ser assustador, mas foi realmente incrível como o autor conseguiu fazer com que cada página fosse um tormento, pois o sofrimento de não abrir os olhos é angustiante.
image

10. Transtorno Paranóide.
Um que você só se sentiu seguro na última página.

Livros do Harlan Coben são os principais nesses sentido. Cada obra dele tem como projeto não ter um fim realmente até sua última palavra. Por isso um livro que se encaixa exatamente nesse ponto é o livro Desaparecido Para Sempre do autor que já mencionei outras vezes, mas que por ter sido tão surpreendente e tão eletrizante não tem como escolher outro.
image

Então gente essa foi a tag de hoje. Espero que tenham gostado. Eu amei criar ela e também vou fazer umas novas ao decorrer desse ano. Quem quiser fazer fica a vontade, mas me avisa okay? Para conferir suas respostas e opinar sobre elas.

Beijos. Até a próxima.