Arquivo da tag: a seleção

( LISTA ) 05 livros com capas bonitos e conteúdos feios.

Oi Corujinhas. Hoje é dia de mais uma lista aqui no blog em parceria com a Keth (Parabatai Books). Nessa ano vamos fazer listas metadinhas, que se completam a medida que vocês lerem ambos os posts. Deve rolar boas listas por aqui então fiquem de olho nos dois blogs. A primeira lista será espelhada, pois enquanto eu farei uma livros com capas bonitas e conteúdos feios, a Keth fará o inverso, então não deixem de conferir a lista dela.

O objetivo dessa lista será falarmos de livros que tem aquelas capas lindas, mas o conteúdo não agrada tanto assim. Muito embora eu acredite que alguns escolhidos podem causar revolta, devo dizer que será uma lista de conteúdo mais pessoal, de modo que vocês estão livres e desimpedidos para descordar da minha pessoa. Aliás, também gostaria de pedir que vocês deixassem nos comentários livros que vocês compraram pela capa, mas a hora de ler foi aquela decepção.

Vamos começar?

nao pare1. Não Pare – FML Pepper.

A capa de Não Pare é uma das minhas favoritas. Muito embora não goste tanto de obras com fotografias, por certo que todas as referências presentes na capa do livro de FML Pepper, fazem dela bem atrativa. Mas é uma pena que o conteúdo da obra não seja tão bom assim.

O que mais me irrita no livro de Pepper é o looping eterno que a autora coloca entre os protagonistas. Muito embora seja uma história com um baita potencial, o romance é o que lhe estragam, pois sempre corremos em círculos: Nina confia em Richard > Nina descobre que Richard lhe enganou > Nina foge> Richard vai atras de Nina > Nina descobre que Richard fez tudo para lhe salvar > Nina confia em Richard. Ah e isso não é spoiler. Vai ocorrer a cada 60 páginas.

2. A Rainha Vermelha – Victoria Aveyard.transferir (2)

A Rainha Vermelha, muito embora desperte muitas opiniões diversas, é uma capa que unanimemente é considerada bela. Entretanto, muitos também – inclusive eu – consideram esse livro uma cópia de muitos outros (Sombra e Osso e A Seleção), além de ter umas das piores protagonistas da história.

Um fato entre os livros de fantasia da qual muitos autores parecem não dispostos a crer é que uma mocinha empoderada é diferente de uma mocinha arrogante. No caso de Mare, ela se aproxima muito do segundo módulo, e se não contarmos uma grande enrolação da parte da autora para os acontecimentos, o livro fica enjoativo por conta da personagem.

A Seleção3. A Seleção – Kiera Cass.

Todas as capas da trilogia A Seleção são realmente muito lindas. A ideia das garotas se vestirem iguais enquanto uma delas se destaca combina perfeitamente com o livro. Mas acontece que para mim, nessa história aconteceu o maior clássico dos livros de fantasia: a autora focou no romance e esqueceu de todo o resto.

Não tenho absolutamente nada contra romances, mas quando um livro apresenta uma proposta além costumo esperar um pouco mais da história. Kiera Cass criou uma ótima base para sua distopia, mas tudo aquilo que a envolve não foi elaborado, pois a autora focou-se tanto no romance que esqueceu do restante.

quando a noite cai4. Quando A Noite Cai – Carina Rissi

Eu sempre gosto das capas dos livros da Carina Rissi, principalmente quando se trata de livros independentes. Muito embora seja bem simples, essa capa têm tanto significado em suas particularidades que é uma das minhas favoritas.

Entretanto, esse livro foi uma decepção. Por ser fã da autora e pela premissa da obra, eu esperava algo que não tivesse tanto cara de mais do mesmo. Mas a obra de Rissi foi semelhante a assistir um filme bem sessão da tarde: você sabe o que está por vir, mas nem por isso fica animada. É o pior tipo de clichê: o que enrola mais que o raio.

the kiss of deception5. The Kiss Of Deception – Mary E. Pearson

The Kiss Of Deception era uma leitura que eu esperava muito. Muito disso, se deve a capa da obra que vamos combinar, é uma das mais lindas da Darkside. Entretanto, acabei tendo vários problemas com a leitura. Uma delas, foi a escrita de Pearson que achei muito lenta. Mas a principal ressalva se aplica a protagonista e sua personalidade de aspectos infantis e um tanto ingênuos de mais. Houve um momento do livro que eu quis dar uns tapas nela e dizer: sério, minha filha? Tu realmente não achava que tuas ações resultariam nisso?

Não dá!


Então é isso Corujinhas. Espero que tenham gostado do post. Não esqueçam de conferir o da Keth. Beijos.

[L.I.S.T.A] 05 Livros Com Finais Desastrosos. 

Oii gente. Boa noite. Como vão? Espero que estejam tendo ótimas leituras e que todos os dias sejam como ganhar livros novos. Hoje estou aqui para mais uma lista em parceira com a Ket (Blog: Parabatai Books) e dessa vez é pra falar sobre livros com finais desastrosos. Desastrosos é uma palavra abrangente, mas eu escolhi o significado mais literal da palavra relacionados a livros que foram bons em suma, mas que o final de alguma forma foi ruim.

1. Estilhaça-me – Tahereh Mafi.

image

Apesar de ter gostado bastante do enredo da o primeiro livro da serie homônima de Mafi, eu não gostei muito do final porque o achei bem forçado para dizer a verdade. Mais ou menos o último capítulo da história que me remeteu a uma coisa meio X-Men e que, puxa a vida, foi bem ridículo. Acho que esse é o principal motivo de eu não ter tido interesse para ler as continuações dos livros (além do spoiler que eu recebi), embora volta e meia eu tento meio que me forçar a dar continuidade a história par desvendar se vou até o fim com ela ou não.

2. A Cura Mortal – James Dashner.

image

Este livro é daquele tipo 8 ou 800. Ou você gosta muito ou vai detesta-lo. No meu caso foi a segunda opção que me ocorreu. Isto porque o final (entre aspas) de Maze Runner foi – na falta de palavra melhor – “broxante”. Eu esperava muito mais da série e nada me tira da cabeça que o autor simplesmente não fazia a menor ideia de como terminar os livros, pois as perguntas que deviam ter sido respondidas nesse desfecho da história do Thomas não foram – e nem no livro seguinte para falar a verdade – e isto torna o final do livro desastroso.

3. A Escolha – Kiera Cass.

image

Outro livro que eu gostei bastante do enredo e da história em si, só que assim como Maze Runner foi mal acabada. Eu parto do princípio que o autor tem um pacto com o leitor e que os finais podem ser abertos em determinadas situações que seriam de certa forma compreensíveis – como é o caso de Caixa de Pássaros que é óbvio que tinha que ser daquela maneira -, mas quando se trata de uma questão levantada pelo autor aí seria outros quinhentos. E foi por isso que achei desastroso, porque embora a parte romântica do livro tenha sido abordada e terminada com bastante “classe” pela autora, não é possível dizer a mesma coisa sobre o ambiente político que foi resumido a praticamente ⅓ de página pela autora e eu não gostei em nada disso.

4. Extraordinário – R. J. Palácio.

image

Esse, me julguem, mas eu não gostei. Achei muito clichê pro meu gosto. Apesar do final não ter sido ruim ou sem noção, eu fiquei decepcionada com ele porque eu esperava muito mais da história porque todos me diziam que o livro fazia juz ao seu nome sendo surpreendente. Mas sério, eu não vi nada realmente diferente nele. Apenas um punhado de uma história que eu já vi em vários lugares: um garoto com “deficiência” que é meio que odiado por ela mas que no fim das contas se prova mais do que isso, em outras palavras: Clichê.

5. A Ira dos Anjos – Sidney Sheldon.

image

Um dos meus autores favoritos de todos os tempos é o Sidney Sheldon que sempre soube conduzir ótimas e histórias e por esse motivo sempre me fez esperar bastante dele. No livro A Ira dos Anjos, o problema foi o livro quase todo, mas especialmente o final que eu achei um tanto fora da casinha. E por isso, este livro acabou entrando aqui nesta lista, como um livro de final desastroso pois eu realmente não consegui gostar do final dado pelo autor a este livro.

Então gente esses foram os livros que eu escolhi. Epero que tenham gostado. Beijos.