Arquivo da categoria: Sagas

Dezesseis Luas – Margareth Stoll e Kamy Garcia – Livro Um

“Ethan é um garoto normal de uma pequena cidade do sul dos Estados Unidos e totalmente atormentado por sonhos, ou melhor, pesadelos com uma garota que ele nunca conheceu. Até que ela aparece… Lena Duchannes é uma adolescente que luta para esconder seus poderes e uma maldição que assombra sua família há gerações. Mais que um romance entre eles, há um segredo decisivo que pode vir à tona.”

image

Bem diferente do que eu havia imaginado, Dezesseis Luas me fez voltar a me apaixonar por livros de adolescente e misticidade. Estava tão acostumada ao clichê que ler o livro foi bem emocionante, divertido e sagaz. A cada página ficava mais presa a história e definitivamente não existe arrependimento de ter lido tal livro.

Ethan Wate é um personagem que me apaixonei. Ele é leve e sabe o que esta fazendo e o que quer. Tem um tom bem humorado e suas reflexões são bonitas e adequadas para o momento. Já Lena Duchannes não fez meu estilo. Na verdade ela passou bem longe disso. Dramática e impulsiva de mais para meu gosto, Lena se torna chata e cansativa. Puxa! Eu sei que você tem problemas e tal, mas desnecessário fazer o pobre Ethan ficar amargurado por isso também.

Além deles dois, outros personagens secundários me chamaram muita atenção pela verossimidade de suas características com o que é real:

🔹Link, o melhor amigo de Ethan, super engraçado capaz de tirar a tensão nas horas mais improváveis;

🔹Amma, que é praticamente sua mãe postica e que lembra muito minha própria mãe;

🔹Macon, tio de Lena, sereno e perspicarz. Impossível de se esquecer.

E por aí vai. Dezenas de personagens (incluindo a Mansão Ravenwood) que torna Dezesseis Luas um livro completo e maravilhoso der lido.

Serie: Beatiful Creatures – 01.
Título: Dezesseis Luas.
Autor: Margareth Stohl e Kami. Garcia
Ano: 2010.
Editora: Galera Record.
Páginas: 488
Avaliação: 🌟🌟🌟🌟

Segredos De Uma Noite de Verão – Lisa Kleypas – As Quatro Estações do Amor – Livro 01.

image

Quatro jovens da sociedade elegante de Londres partilham um objetivo comum: usar os seus encantos femininos para arranjarem marido. E assim nasce um ousado esquema de sedução e conquista.
A delicada aristocrata Annabelle Peyton, determinada a salvar a família da desgraça, decide usar a sua beleza e inteligência para seduzir um nobre endinheirado. Mas o admirador mais intrigante e persistente de Annabelle – o plebeu arrogante e ambicioso Simon Hunt – deixa bem claro que tenciona arruinar-lhe os planos, iniciando-a nos mais escandalosos prazeres da carne. Annabelle está decidida a resistir, mas a tarefa parece impossível perante uma sedução tão implacável… e o desejo descontrolado que desde logo a incendeia.
Por fim, numa noite escaldante de verão, Annabelle sucumbe aos beijos tentadores de Simon, descobrindo que, afinal, o amor é o jogo mais perigoso de todos.
Simon Hunt provém de uma família de classe média, de fato é o filho de um humilde açougueiro, mas é  um homem ambicioso que lutou e escalou socialmente. Simon é o único que mostra interesse por Annabelle, mas ele tampouco pensa em matrimônio, ele não é dos que se casam, e acredita que esperando pacientemente que finalize a temporada e ela volte a fracassar em seus intentos de caçar um marido da nobreza, poderá fazê-la sua amante…

image

Estou encantada com a série de romance da Lisa Kleypas. Sempre gostei bastante do estilo de leitura do romance de época, embora romance em si não sejam meu forte. Mas este livro de Lisa me deixou abismada, feliz e temperamental.

Escrito com uma cadência e ritmos que nos fazem mergulhar no fundo dos floreios e flertes da sociedade londrina, Lisa nos dá um romance de tirar o fôlego. Logo no primeiro capítulo temos um vislumbre de como será a história, mesmo que os dois demorem um pouco para se encontrar novamente.

Annabelle é inteligente, sagaz e bonita. Características que a fariam um partido excelente na comunidade se não fosse a falta de dinheiro e – para alguns – a moral de sua família. Principalmente sua mãe.  Movida pelo desejo de ajudar sua família a sair dessa condição, flerta com um homem que lhe tem grande admiração mas que não ama. Fica muito claro no livro, que Annabelle deseja um casamento por amor, mas que como não tem esperanças de conseguir por ter tão poucos partidos, tem que abrir mão do sonho.

Simon é carismático e o tipo de personagem que para mim, soa meio impossível de não amar, mesmo que as vezes soe como um cretino. Durante o livro, a percepção das ações dele com Annabelle e as mudanças dela foram o que mais me deixou apaixonado pela história. Em como o simples desejo de tornar a moça sua amante foram se transformando em algo muito mais perigoso.

Além do romance, Lisa ainda nos mostra como a sociedade podia (e cá entre nós ainda pode) ser preconceituosa baseada em simples boatos ou conclusões precipitadas.

É realmente um livro que me deixou as emoções a flor da pele e que eu sinto prazer em recomendar a todos.

Sobre a autora:

image

Lisa Kleypas, vencedora do prêmio RITA, já escreveu 34 romances. Seus livros foram publicados em 28 idiomas, em diversos países. Ela mora em Washington com o marido e os dois filhos.

Sendo os livros da série Os Hathaways, e As Quatro Estações do Amor (The Wallflowers), os mais famosos. Em sua página na web, a autora conta: “Comecei a escrever romances porque sempre amei lê los. Indiscutivelmente, fui uma nerd durante toda a escola primária e, mesmo florescendo na secundária, acredite, a nerd interior ainda estava aqui. Nunca pude imaginar um tempo melhor aproveitado do que lendo um livro, e este amor pela leitura, com o tempo, se traduziu num profundo desejo de escrever um.”

“www.lisakleypas.com”

Série: As Quatro Estações do Amor
Nome Original da Série: The Wallflowers
Título: Segredos de Uma Noite de Verão
Título Original: Secrets Of A Summer Nights
Autora: Lisa Kleypas
Ano: 2014
Editora: Arqueiro
Páginas: 238 (Recurso Digital)
Avaliação: 🌟🌟🌟🌟

Era Uma Vez No Outono – Lisa Kleypas – As Quatro Estações do Amor – Livro 02.

Quatro jovens damas se introduzem na sociedade londrina com um objetivo prioritário: utilizar todos os ardis e artimanhas femininos a seu alcance para encontrar marido. Assim, formam uma equipe: as solteironas. Esta é a história de uma delas…
Aconteceu em um baile… A Inteligente, desrespeitosa e impulsiva, Lillian Bowman compreendeu rapidamente que seus costumes americanos não eram recebidos com simpatia pela sociedade londrina. E o que mais as desaprovava era Marcus, Lorde Westcliff, um insofrível e arrogante aristocrata que, por desgraça,também era o solteiro mais cobiçado da cidade.
Aconteceu em um jardim…
Ali Marcus a estreitou entre seus braços e Lillian se sentiu consumida pela paixão por um homem que nem sequer lhe caía bem. O tempo se deteve; era como se existissem somente eles dois… E quase os apanham nessa atitude tão escandalosa.
Aconteceu em outono…
Marcus era um homem que controlava suas emoções, um paradigma de aprumo. Com Lillian, entretanto, cada carícia supunha uma deliciosa tortura, cada beijo um convite a procurar mais. Mas como poderia considerar sequer tomar como sua prometida a uma mulher tão obviamente inapropriada?

image

Segundo livro da série d’As Quatro Estações do Amor é até agora o meu favorito. Eu entendi cada pedaço do ser de Lílian. Aquele espírito livre e aventureiro, e o certo desprezo pelas regras me fez gostar bastante da personagem. Sem contar que a bipolaridade de sua relação com Marcus: vivendo como cão e gato ou como um casal de passarinhos.

Como havia feito no primeiro livro da série, Lisa nos mostra uma visão além do romance de Marcus e Líllian. Sobre o preconceito que há contra Líllian por ela ser tao diferente, embora na minha opinião, o espirito vivaz dela é o que a torna tão bonita e especial.

Sobre o romance de Marcus e Líllian devo admitir que estou completamente apaixonada por ele. Por Marcus ser tão mandão e ela ser tão contra as regras, torna um livro divertido e até mordaz. R se tem um tipo de casal que eu gosto são aqueles que tem as opniões mais diferentes. Afinal de contas, é sem graça ficar com alguém que tem as mesmas opiniões que você.

Lisa Kleypas tem um dom para o romance. Estou cada vez mais apaixonada por seus livros e ansiosa por suas continuações.

Série: Quatro Estações do Amor – Livro 02.
Título Original da Série: The Wallflowers
Título: Era Uma Vez No Outono.
Titulo original: The Happened Oun A Autumn
Autora: Lisa Kleypas
Ano: 2005
Editora: Arqueiro
Páginas: 238 (Recurso Digita)
Avaliação: 🌟🌟🌟🌟

O Visconde Que Me Amava – Julia Quinn

A série Os Bridgertons da brilhante romancista Julia Quinn tem histórias lindas de amor e sobre os oito irmãos de uma mesma familia. Anthony, Bennedict, Colin, Daphne, Eloise, Francesca, Gregory e Hyancinth. Cada uma contada em um livro diferente e o segundo livro da série O Visconde Que Me Amava  traz Anthony para nossos olhos.

o visconde que me amava

Atormentado pela morte precoce de seu pai, Antony Brigderton sabe que também vai morrer cedo por isso ele deseja se casar com uma mulher simples e bonita que tenha um pouco de cérebro e que ainda ele tenha certeza que não vai se apaixonar por ela. Para isso ele escolhe a jovem, Edwina Shiefild. Porem para conseguir se casar com ela, precisa da aprovação de sua irmã Kate. Porem a jovem é arredia e incapaz de acreditar que um libertino como Antony – fama adquirida em parte por ser verdade e outra parte adicionada pela sociedade – consiga ser fiel a Edwina e portanto um bom marido para ela. Mas Antony não desiste do cortejo. Pelo contrario, continua na cola de Kate para convence-la de que ele tem boas intenções com sua irma. Mas os sentimentos antes de resignação a presença de Kate se tornam uma inegável atração entre os dois.

Divertido e emocionante o livro de Julia Quinn é irrestivel como todos os outros. Assim como O Duque e Eu, não consegui deixar de ler o livro e aquele sorriso bobo e apaixonado não saiu do meu rosto. Os personagens são bem feitos. Cada um com uma personalidade única que nos faz ama-los imediatamente ou detesta-los. Tem uma leitura leve capaz de nos fazer passar horas a fio lendo incansavelmente.

Antony Bridgerton é um homem com difíceis missões na vida. Por ser o mais velho dos filhos tem responsabilidades com seus irmãos mais novos e as contas de sua familia. Antony viu o pai morrer jovem quando tinha apenas dezoito anos e por ama-lo tanto enfiou na sua cabeça que não passaria de sua idade. Com isso, Anthony decide não se apaixonar por sua esposa escolhendo uma mulher que julga incapaz de conquista seu coração. Mas ao se deparar com Kate, seu maior obstáculos, percebe que o amor não se dá pelas nossas vontades. Afinal, Anthony começa a sentir uma atração misteriosa pela garota.

Kate Shiefild é uma mulher sagaz que nao se acha bonita e que faz de tudo para que sua irmã tenha um bom e feliz casamento em sua vida. O maior empecílio que tem em relação a Antony é que o rapaz é considerado pela coluna de fofocas mais badalada da cidade diz que ele é um libertino. E como Lady Whistledown nunca erra Kate tem certeza que ele nao será um bom marido para sua irmã. Mas o que ela não esperava era que Anthony também fosse charmoso e dotado de uma lábia capaz de fazer qualquer dama feliz. A jovem ainda possuí um medo irracional de chuva. E o porque disso, bem só lendo para descobrir kkk.

Bem é isso leitores e leitoras fantásticos desse meu Brasil. Se gostaram dessa resenha, eu gostaria de saber.

O Duque e Eu – Julia Quinn

Olá leitores e leitoras fantásticos desse meu Brasil. Hoje a resenha é sobre O Duque e Eu de Julia Quinn e minha primeira resenha romântica. Não esqueçam de me dizer o que acharam quando acabarem de ler, ok?
Bem então vamos lá.

image

Numa família de oito irmãos e nas temporadas altas para casamento em Londres, a família Bridgerton vai aos poucos formando pares para seus filhos e filhas. O primeiro casamento da família é o de Daphne Bridgerton. Uma jovem astuta e brilhante. Daphne é vista pelos homens da sociedade londrina apenas como uma amiga de todas as horas. Até que o conde Simon Hastings chega a cidade.
Depois de um primeiro encontro desastroso, Daphne e Simon acabam enredando um acordo. Um acordo em que Simon fingirá corteja-la para que os outros homens a vejam como uma mulher desejada. Ao passo que que a companhia de Daphne fará com que as mães e mulheres desesperadas por um casamento o deixem em paz. Mas os sentimentos que surgem através desse plano e dessa amizade são maiores e mais fortes que qualquer um dos dois poderia esperar.

O livro de Quinn é bem legal. Além de todos os costumes de uma sociedade diferente da nossa, o livro ainda tem um quê de romantismo leve, não tão açucarado como a maioria. Isso me fez gostar ainda mais da história.

Quinn tem uma palavra simples e fácil de compreender. É uma história simplória, porém bem contada. As conversar levam a algum lugar. E mesmo que não haja aquele famoso enrolamento para alongar a história,  também não há falta de detalhes nas cenas.

Daphne Bridgerton é uma personagem de caráter forte como muitas mocinhas. Seu senso de justiça funciona muito bem assim como seu humor e sua curiosidade. Daphne é uma mulher que tem sonhos simples, entretanto. Não chega a se tornar uma personagem depois de seu tempo. Seus sonhos são de ter um casamento feliz e de formar uma família. Nada de mais.

Simon Hastings ou Simon Basset é um personagem de raias raivosas. Ele tem um passado difícil contado logo no prólogo do livro. Rejeitado pelo pai, Simon faz uma jura que nunca se casará casará e nem se apaixonará por alguém. Um homem recluso e cheio de mágoa que além de tudo afirma que jamais se envolverá pela irmã de seu melhor amigo.

O livro de Julia Quinn porém tem uma ressalva. Ele tem uma história comum. Nada nele chega a ser surpreendente. Não existe um aquela perda de fôlego.

Mas de todo modo, não posso dizer que foi uma leitura ruim. O livro é bem legal e chega a ser uma boa distração. E como diz minha mãe, uma ótima pedida pra quem quer ficar com aquele sorrisinho apaixonado no rosto.

Bjs.
Até o próximo post.