( Resenha ) Custe O Que Custar – Harlan Coben

Ler Harlan Coben é uma experiência. São livros leves, perfeitos para serem contemplados em algumas horas. Em Custe O Que Custar, temos um suspense eletrizante com um saldo satisfatório. 

Custe o que custarCuste O Que Custar  | Harlan Coben | Arqueiro | 2020 | 336 | Amazon Skoob

Sinopse: Até onde você iria para salvar a sua filha? Simon Greene tinha uma família perfeita. Até perder a filha mais velha para as drogas. Depois de receber todo o apoio necessário na luta contra o vício, Paige desapareceu com o namorado abusivo, sem deixar vestígio. Um dia, ele a reencontra no Central Park, em Nova York, tocando violão por uns trocados. Ela parece outra pessoa: está fora de si, assustada e claramente em perigo. Quando Simon vai falar com ela e lhe implorar que volte para casa, Paige foge mais uma vez. Então ele faz o que qualquer pai faria: vai atrás dela e acaba entrando em um mundo sombrio e perigoso em que gangues de rua ditam as leis, drogas são a moeda corrente e assassinatos são acontecimentos corriqueiros. Enquanto tenta resgatar a filha, Simon se vê enredado em uma trama de mentiras que abre uma porta sombria para o passado. Em pouco tempo fica claro que não é só a vida de Paige que está em risco, mas a dele próprio também.

Todos nós vemos cercas de estaca ou fachadas bonitas, pais sorridentes ou irmãos saudáveis, tudo isso e, uma parte nossa não entende que não fazemos a menor ideia por trás das portas fechadas, de que existe ódio e abuso, sonhos e expectativas frustradas. 

 

Narrado em terceira pessoa,  Custe O Que Custar é um perfeito retrato do porquê as obras de Harlan Coben fazem tanto sucesso. O livro desenvolve uma trama intrincada, repleta de diálogos ágeis e doses de sensibilidade que tornam a leitura dinâmica, perfeita para quem – assim como eu – gosta de ler suspenses em poucas horas. Isto, porque o autor não se atém as detalhes desnecessários, evoluindo na trama apenas o que é essencial para a construção da história.

É claro que em alguns momentos tal agilidade torna a leitura superficial. Coben trabalha com alguns estereótipos de personagens não se preocupando em desenvolvê-los o que delimita a empatia do leitor. Isso gera um impacto negativo na leitura, visto que não criamos laços com aqueles cujas histórias estão sendo contadas. 

Entretanto, é curioso ressaltar que tal característica é um dos principais motivos pelos quais os livros de Coben são tão interessantes de serem lidos. Em primeiro plano, há evidência na tendência que o autor tem em não desperdiçar nomes. Todos personagens citados terão alguma influência no contexto da história, de modo que não existe a frustração em notar um personagem que não tem relevância ao que está sendo contado. 

Para além disso, a partir do momento que o autor escolhe não desenvolver pessoas, ele opta por desfiar as ações dos personagens e o impacto delas sobre outras vidas.

Nesse sentido, Custe O Que Custar é um livro sobre segredos e consequências ligadas à família e a fé. E embora seja abordada apenas a partir da segunda metade do livro, as questões relacionadas à religiosidade foram o ponto alto do livro, em virtude de serem pontuais à atualidade. Coben está constantemente nos perguntando: a nossa fé é única? Podemos fazer o que quisermos em nome da fé? A fé dos outros é menos importante que a nossa?

Entretanto, o que torna o livro um tanto questionável foi o final que pareceu ilusório. Tudo aconteceu rápido demais, além de haver uma certa permissividade de desafiar as regras da realidade. Pois embora os motivos dos vilões sejam até plausíveis, o confronto final deixa a desejar pela forma quase mecanizada que tudo aconteceu. 

Custe O Que Custar é uma leituras de altos e baixos. Embora não seja sua melhor obra, Coben conseguiu mais uma vez me deixar àvida por suas palavras e necessitada de um desfecho. É uma obra perfeita para quem busca algo leve e eletrizante para passar o tempo.

4

 

2 comentários sobre “( Resenha ) Custe O Que Custar – Harlan Coben

  1. Vc viu que comprei um livro do desse autor só pra parar de passar vontade com suas resenhas?? hahah comprei Não fale com estranhos, na intenção de assitir depois tb.

    Com os altos e baixos, esse livro eu tb leria!

    osenhordoslivrosblog.wordpress.com

    Curtir

Deixe um comentário. Ele será sempre bem vindo e respondido. Caso tenha um blog, deixe o link que assim que der eu irei visitar ;-)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.