( Fictisney ) Cinderela – A gata borralheira.

images (8).jpeg
Poster original de 1950

Com o fiasco comercial de Bambi, Walt Disney encontrava-se em uma encruzilhada. Ele poderia arriscar toda sua fortuna em um filme que poderia fracassar e levá-lo a falência ou fechar as portas para sempre. Com apoio de sua esposa e amigos, Disney apostou tudo na produção de Cinderela que não somente se tornou uma das maiores bilheterias de sua década, como iniciou o que viria a ser chamado de Era de Ouro dos estúdios Walt Disney.

Lançado em 1950, Cinderela tem sua história baseada em um conto do autor francês Charles Perreut, muito embora a produção cinematográfica tenha suavizado a narrativa. Walt Disney teve seu primeiro contato com o enredo em 1922. Em 1933, o produtor pensou em levar Cinderela para o cinema, chegando a esboçar artes conceituais e formular um enredo para uma produção em forma de desenho em série chamado Sinfonia Ingênuas.

Em 1937, depois do sucesso comercial de Branca de Neve e os Sete Anões, Disney tentou reviver o projeto que não chegou a sair do papel, por que o cineasta acreditava que Alice No País das Maravilhas teria maior apelo ao público. Nos anos seguintes, Walt Disney passaria por diversas perdas econômicas por conta da Segunda Guerra Mundial, de modo que o projeto continuou de lado. Apenas em 1946 o animador decidiu por uma produção definitiva: Disney acreditava que daria a volta por cima repetindo o mesmo molde que o levou ao sucesso em 1937.

Houve pelo menos três reuniões acerca de Cinderela. Terry Sears, Homer Brithgan e Harry Reeves escreveram os primeiros tratamentos dos roteiros, datados de 24 de março de 1947. Seja pela pureza do roteiro ou a similaridade com Branca de Neve e Os Sete Anões no gênero de contos de fadas, em 1948 Cinderela já estava firme como a principal produção dos estúdios.

images (9).jpeg
Primeiro Mickey de 1928

É preciso ressaltar que películas animadas são bastantes caras, mesmo que de curta duração. Não obstante, o personagem Mickey tem quatro dedos porque sai mais barato animá-lo assim que com cinco, sendo a opção mais viável para Disney na época. Por se tratar de personagens com performances humanoides, não haveria como desencarecer a produção no sentido “desenhista” do projeto. Para contornar isso, a o filme foi inicialmente filmados com modelos que serviriam de moldes aos desenhistas, além de ajudarem Disney a ver no que ele estava investindo.

images (6).jpeg
Helene Stanley e Jeffrey Stone encenando Cinderela.

Iniciando suas filmagens em 1948, os atores trabalhavam com uma trilha de diálogos, que eram apresentados a Disney. Isso pode ter causado inibição aos animadores, que não tinham espaço criativo. Isso pode explicar os motivos pelos quais as artes são planas, com diversidade de cores, mas chapadas no sentido de não produzirem grandes efeitos visuais.

Cinderela foi o filme mais cuidadosamente planejado pelos estúdios. Era também visto com grande empolgação por Disney, que queria gerar um apelo semelhante ao de Branca de Neve e Os Sete Anões. Não obstante foi criada uma espécie atenuação familiar com o objetivo de cativar o público, algo visto principalmente nos ratinhos que acompanham Cinderela em sua jornada.

A pressão para que tudo fosse perfeito era tanta que várias cenas foram refeitas ou descartadas. Uma das únicas em que os nove animadores principais dos estúdios trabalharam juntos.

556b72a833ceee51b6e86ecd87e1fbed.gif
Rascunho original da animação

Entretanto, apesar de querer ressaltar a similaridade com Branca de Neve, Walt Disney entendia que o momento vivido era diferente. Assim, criou uma mocinha mais decidida que estava disposta a correr atrás dos seus objetivos. Um fato observável é que Cinderela consegue mudar sua vida através de si mesma: embora no decorrer dos anos as pessoas assumam que foi o príncipe Eric que a salvou da madrasta, nota-se que sua participação é pouco efetiva. Cinderela, através de sua bondade e gentileza consegue ajuda dos amigos que são os verdadeiros responsáveis pela sua escapatória. Algo que seria perpetuado no live action através do lema da protagonista: tenha coragem e seja gentil.

Nos processos finais da produção, Ilene Woods foi a vitoriosa para dar voz a Cinderela, imortalizando a canção A Dream Is A Wish Your Heart Makes. No Brasil, a voz da personagem ficou a cargo da dubladora Simone de Morais.

images (3).jpeg
Madame Treimane

A antagonista de Cinderela, Madame Treimane, foi uma das personagens mais bem elaboradas da produção. Isto porque enquanto os outros personagens saltavam de modo cartunesco a tela, a madrasta deveria parecer mais vil. Além disso, por conviver com a protagonista deveria expressar seu cinismo e satisfação com as maldades que realizava com a jovem. Elanor Audrey deu voz a vilã e no Brasil o papel foi incumbido de Tina Vita.

Ao fim de toda essa produção, Cinderela chegou as telonas em 15 de fevereiro de 1950. Foi um grande sucesso de bilheteria arrecadando 263,6 milhões de dólares em todo mundo. Foi tão bem sucedido, que Disney conseguiu comprar um novo estúdio onde outras produções igualmente grandiosas foram criadas. Também alcançou grande sucesso pela crítica sendo indicado a vários prêmios vencendo o de melhor musical no Festival de Veneza.

Embora não seja uma das minhas histórias favoritas, Cinderela tem todo meu respeito e admiração. Enxergando-as com novos olhos, posso perceber vislumbres do que estava por vir e maneira como marcaria minha infância. Sendo parte do imaginário social, é um filme de alta delicadeza, construído pedra por pedra que nos concedeu o início da magnitude que hoje compete a Disney.

11 comentários sobre “( Fictisney ) Cinderela – A gata borralheira.

  1. Oi, Jessica

    Eu não sabia que Bambi tinha sido um fiasco comercial. Eu gosto tanto, chorava horrores quando assistia. Haahhaha
    Cinderela também não é minha animação favorita, mas gostei de conhecer um pouco mais seu processo de criação. A gente nem se dá conta de tudo o que está envolvido, né?

    Beijos
    – Tami
    https://www.meuepilogo.com

    Curtido por 1 pessoa

    1. Olá,
      Uma das poucas clássicas deles que vi, mas realmente também não é das minhas favoritas. As continuações também não sei pra quê existem.
      Mas se naquela época fazer animação já saía caro, imagina agora que estão cada vez mais reais.
      Não sabia que Bambi tinha flopado. Essa conheço a história por alto, nunca vi a animação.

      até mais,
      Canto Cultzíneo

      Curtido por 1 pessoa

      1. Oii Nana. Bambi só foi lançado na época errada. Também não vejo muito sentido nas continuações, mas acredito que seja uma maneira de ganhar dinheiro fácil e saciar a curiosidade de quem espera um depois
        Beijos.

        Curtir

Deixe um comentário. Ele será sempre bem vindo e respondido. Caso tenha um blog, deixe o link que assim que der eu irei visitar ;-)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.