( Resenha ) Coração de Aço – Brandon Sanderson – Livro 01

Brandon Sanderson é um dos autores mais populares de fantasia. Apesar disso, meu primeiro contato com ele foi através da ficção cientifica, a trilogia Coração de Aço. Com uma narrativa explosiva, Sanderson constrói uma mundo onde os heróis são nossa maior ameaça.

BkcnStHJg9Aav1Qx19y6oJMwEknmDLKtGiFH2sbqgLU8KGPJcHYXRvcmazbuq9e14hHmVPzuULtiRtaE.jpgTítulo: Coração de Aço | Autor: Brandon Sanderson | Editora: Aleph | Ano: 2016 | Páginas: 316 | Encontre: SkoobAmazon

Sinopse: Lançado originalmente em 2013, o best-seller do The New York Times, Coração de Aço, de Brandon Sanderson, é o primeiro volume da série Executores. A obra apresenta uma distopia na qual misteriosamente, pessoas de diferentes origens recebem superpoderes, mas são corrompidas por eles e tornam-se vilões. Após tomarem o controle das cidades, eles criam uma realidade terrível, submetendo os humanos a uma vida de servidão, ou morte. Tudo parece perdido e não há esperança para a humanidade, até que pessoas comuns formam um grupo de resistência chamado Executores, que investiga a fraqueza dos Épicos e os caça, um a um. A obra é protagonizada por David, um garoto de 18 anos cuja história já prende o leitor desde o prólogo: quando era criança, ele viu seu pai ser assassinado pelo Épico mais poderoso de todos, Coração de Aço. Desde então, o garoto tem o objetivo de descobrir a fraqueza do vilão e vingar seu pai. Ele vai tentar se juntar aos Executores e apresentar para eles um plano para derrotar não apenas pequenos Épicos com poderes e cargos menos importantes, mas principalmente Coração de Aço, ditador supostamente invulnerável de Nova Chicago

Sempre me perguntei o motivo pelo qual os heróis de quadrinhos lutam pela humanidade. Se pararmos para pensar profundamente nas ideias fundamentais que regem a realidade do nosso planeta, percebemos que o poder corrompe os indivíduos tornando-os vítimas de sua própria vontade. Assim sendo, existe uma premissa brilhante em Coração de Aço que busca questionar a ideologia por detrás das capas esvoaçantes. Cada Épico é construído em cima de questões morais que rodeiam a sociedade que vivemos. Seja luxuria ou pura ira, os épicos são criados para dar ao leitor os motivos pelos quais as vontades de seres mais fortes se sobrepunham aos dos mais fracos: se eles podem tomar para si o que querem sem existir nada que lhes impeça, logicamente é isso que eles terão.

Com base nisto, Sanderson cria um universo cheio de especificidades. A começar pela própria cidade metalizada que surge através de um formação comunitária especifica. Ao se deparar com uma ditadura imposta por Coração de Aço (o vilão que dá título ao primeiro volume da trilogia Executores), o autor se preocupa em demonstrar parte do seu jogo político. Isso inclui desde seus subalternos, Épicos – como os supremos são chamados – de poderes menores que servem à vontade do ditador, até a natureza da relação entre o povo e o soberano. Coração de Aço dá tudo que os habitantes precisam para sobreviver deixando-lhes criar esperança de justiça, mas ainda invocando o medo para que nunca esqueçam seu lugar. Como o próprio autor salienta durante a obra, o vilão precisa de sua população para venerar-lhe e garantir a inflamação de seu ego.

“Poderes corrompem. Superpoderes corrompem ainda mais.”

Entretanto, apesar da premissa perfeita e dos detalhes que fazem seu mundo único, o maior problema do livro se encontra na pessoa narrativa, tanto em termos de estilo quanto para o personagem. Narrado em primeira pessoa por David, a leitura é fluída mas cansativa. Por estar lidando com um personagem imaturo, Sanderson foca detalhes nas aparências. Nesse caso, isto vale tanto para a fixação de David pela aparência de uma garota que já lhe disse várias vezes não estar interessada nele quanto na necessidade que o jovem tem de se provar. Todas as ações impulsivas de David resultam em consequências que ele parece não conseguir enxergar, até que seja tarde demais. Assim, o protagonista torna-se redundante ao ponto de ser maçante.

Além disso, o foco narrativo ser em terceira pessoa poderia ter dado mais espaço as mulheres que foram utilizadas – quase sempre – como válvulas de sexualidade na obra. Megan é apreciada por David em favor de seus atributos físicos, enquanto Thia está sempre oculta atuando como a figura inteligente que não tem espaço em uma obra masculina.

Apesar dos desenlaces, Coração de Aço foi uma leitura mediana que pode ter muito a oferecer. Brandon Sanderson é um autor de potencial narrativo que, principalmente, traz boas questões de relevância social para o nosso tempo.

3

13 comentários sobre “( Resenha ) Coração de Aço – Brandon Sanderson – Livro 01

  1. Oi, Jess! Não acredito que você tá lendo Brandon Sanderson aaaaaaaa. Fiquei muito feliz! E apesar das suas ressalvas, concordo com elas. Há uma diferença gritante de quando Sanderson escreve em primeira e em terceira pessoa (esta sendo minha favorita). David é um personagem 8 ou 80, ou você ama, ou você odeia. Gosto dele, mas enxergo seus exageros. Acho esse o melhor dos três livros da trilogia, mas torço pra você gostar e continuar conhecendo as obras do autor.

    http://abducaoliteraria.com.br/

    Curtido por 1 pessoa

  2. Olá, Jessica.
    Eu já li dois livros de fantasia do autor que gostei bastante. Essa trilogia ainda pretendo ler e a sua resenha foi a primeira que não vi elogiando o livro horrores hehe. Acho que vou me incomodar com os pontos citados também.

    Prefácio

    Curtir

  3. Oi Jessica
    Eu já tenho certo pé atrás com o gênero por causa desse estilo maçante, mencionado.
    Dizer que até simpatizei com a premissa inicial, mas fiquei triste como as personagens femininas são retratadas. Depois de ler Guerra dos Trono, e ler o arco que o Martin constrói pra Caitlin, só espero coisas no mesmo nível ou melhor kkkkkk
    Ótima sua crítica.

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    Curtido por 1 pessoa

  4. Oi, Jessica como vai? Eu ainda não li nenhum livro deste autor, mas esse aí, apesar de as ressalvas citadas por você, provavelmente é um livro que eu não me agradaria por completo ao lê-lo, devido aos pontos negativos que você mencionou. De todo modo, a leitura deve ser satisfatória para quem gosta do gênero, muito embora fantasia às vezes deixe a leitura muito maçante. Adorei sua resenha. Abraço!

    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário. Ele será sempre bem vindo e respondido. Caso tenha um blog, deixe o link que assim que der eu irei visitar ;-)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.