( Resenha ) A Heroína da Alvorada – Alwyn Hamilton – Livro 03

No terceiro livro da série A Rebelde do Deserto, Alwyn Hamilton presenteia o leitor com o uma obra espetacular que fecha com chave de ouro uma trilogia que ficou marcada como uma das melhores que tive o prazer de ler.

Título: A Heroína da Alvorada | Título Original: Hero At The Fall| Autora: Alwyn Hamilton | Editora: Seguinte | Páginas: 384| Ano: 2018 | Avaliação: ⭐ ⭐ ⭐ ⭐ ⭐ ❤ | Encontre: Skoob | Saraiva | Amazon
A Heroína da AlvoradaSinopse: No último volume da trilogia A Rebelde do Deserto, Amani vai se deparar com a escolha mais difícil que já teve que fazer: entre si mesma e seu país.
Quando a atiradora Amani Al-Hiza escapou da cidadezinha em que morava, jamais imaginava se envolver numa rebelião, muito menos ter de comandá-la. Depois que o cruel sultão de Miraji capturou as principais lideranças da revolta, a garota se vê obrigada a tomar as rédeas da situação e seguir até Eremot, uma cidade que não existe em nenhum mapa, apenas nas lendas — e onde seus amigos estariam aprisionados.
Armada com sua pistola, sua inteligência e seus poderes, ela vai atravessar as areias impiedosas para concluir essa missão de resgate, acompanhada do que restou da rebelião. Enquanto assiste àqueles que ama perderem a vida para soldados inimigos e criaturas do deserto, Amani se pergunta se pode ser a líder de que precisam ou se está conduzindo todos para a morte certa.

“— Tudo o que sou, entrego a você, e tudo o que tenho é seu. Porque o dia da nossa morte não será amanhã”

Engraçado que, as vezes, quando estamos lendo livros muito bons, temos um momento de epifania em que paramos e pensamos: Caramba, estou lendo algo extraordinário! Se eu disser que essa sensação me aconteceu enquanto eu lia A Heroína da Alvorada, seria um eufemismo.

A narrativa de Alwyn Hamilton é maravilhosa. A autora conseguiu pontuar as diversidades dos personagens, reinventar seu romance e ainda sim não perder o foco da guerra iminente. Entre reviravoltas e romances, Hamilton desenvolve sonhos e esperanças, que estão perdidas ao longe destoadas pelas perdas recentes dos rebeldes. Nunca o lema “Uma nova alvorada, um novo deserto” fez tanto sentido: A alvorada tem que vir para que o deserto se erga novamente nas mãos de Ahmed e enfim o mundo de Amani se torne novo e cheio de possibilidades.

“Éramos todos mais egoístas que Ahmed. Por isso ele nos liderava. E estava certo. Não estávamos na rebelião por nós mesmos. Mas pelo que poderíamos fazer pelo futuro. O resto de nós podia morrer pela causa. Mas Ahmed precisava viver.”

Falando em diversidade, os personagens foram muito bem construídos. Amani evoluiu muito no decorrer das obras, mas nesta adquiriu um brilho especial. Acho que finalmente consegui me apegar a garota, pois senti verdade em suas atitudes. Amani tem medo, mas não abaixa a cabeça. Ela sabe que seus companheiros estão ansiosos por ela, por suas decisões, mesmo que isso possa causar suas mortes. Mas mesmo assim, a cada momento em que é derrotada, Amani se reergue e tenta de novo: segue em frente, por mais difícil que possa parecer.

Os personagens secundários são igualmente cativantes. Shazad ainda é minha favorita, mas diria que Jin e Hala ganharam um espaço no meu coração. O Sultão continua tendo bons motivos, e apesar de toda sua crueldade é impossível não entender suas motivações. Ahmed, continua como um idealizador, mas agora uma nova faceta é revelada. A humanidade que está presente em cada suspiro, em cada decisão que precisa tomar.

“Era uma vez um garoto do mar que se apaixonou por uma garota do deserto.”

Mas o meu ponto favorito na trama foi a mitologia criada por Hamilton, tão bem elaborada que acredito que nunca mais vou ver o céu da mesma maneira. Os deuses, a magia e tudo que envolve a criação do mundo foram muito bem pensados. Alwyn não reduz seu mundo a fatos isolados, mas usa dos seus próprios recursos para engrandecer sua obra. A finalização é arrebatadora. Hamilton não somente apresente uma conclusão como o que acontece depois no bom estilo historiadora. O último capítulo deixa o sentimento de esperança que acalenta apesar de todo acontecido.

A Heroína da Alvorada é uma obra fantástica. Um finalização épica para uma trilogia que evoluiu a cada livro. E sempre que observar as estrelas irei pensar: Uma Nova Alvorada, Um Novo Deserto. 

 

 

 

34 Respostas para “( Resenha ) A Heroína da Alvorada – Alwyn Hamilton – Livro 03

  1. Olá, Jessica
    Momento da vergonha alheia, ganhei esse livro no aniversário do ano passado, e era minha desculpa pra não ter lido os dois anteriores não ter o terceiro. Enfim tenho a trilogia completa e ainda não li. Depois da sua resenha já começo a sentir a boa e velha vontade de ler novamente. Espero que dessa vez vá, pois tenho aqui um ótimo incentivo. Beijos,
    Elis do ☘ Blog Pretenses

    Curtido por 1 pessoa

  2. Olá, olá Jess
    Aaah, meu Deus! Com certeza, sem duvida alguma, esse é dos meus!! Ficção fantástica (com romance, ação) é o meu gênero favorito na literatura, mas ultimamente tenho saído um pouco desse foco e lido não-ficção. Mas o modo como você elogia e descreve a escrita de Alwyn Hamilton… Sem duvida alguma vai ser a minha próxima leitura! kkkkk Os não-ficção que me perdoe, mas preciso conhecer esse mundo criado por ele!

    Com carinho,
    Jessie do blog Cacto Florido 🌵

    Curtido por 1 pessoa

  3. Ei Jess,

    Que resenha maravilhosa, suas palavras transbordam amor. Já tinha interesse de conhecer a série e agora necessito mais do que nunca. É muito bom quando o autor fecha uma série com chave de ouro e nos encanta com suas personagens e universo. Fiquei curiosa por conhecer a mitologia dessa trama. Se estava anotado, agora está destacado com marcador amarelo. Já passou da hora de conhecer!

    Amei!<3
    Bjokas da Elo!
    http://cronicasdeeloise.blogspot.com/

    Curtido por 1 pessoa

  4. Essa é uma trilogia que quero ler desde que vi pela primeira vez (como não querer ler uma trilogia com essas capas?), mas que fico enrolando, nem sei por qual motivo, mas como você gostou, acho que eu posso gostar também, rs. Vou tentar ler ela esse ano ainda, eu acho. São tantos livros para uma Dani só, rs.

    Parabéns pela resenha!
    Bjo
    ~ Danii

    Curtido por 1 pessoa

  5. Olá!
    Já fiquei apaixonada pelo livro só pela sua resenha!
    Parece ser uma trilogia incrível, ainda mais com uma mitologia criada pela autora! Adorei a capa desse livro, linda demais!

    Beijos.

    Curtido por 1 pessoa

  6. Apesar de não curtir muito esse tipo de fantasia, eu daria sim uma chance para essa trilogia, pois eu achei bem bacana como você descreveu os livros anteriores fechando com chave de ouro esse último livro.
    Vou anotar aqui, quem sabe uma futura leitura.
    Bjus.

    Curtido por 1 pessoa

  7. Uma série que a Jess elogiou do começo ao fim?! claro que vou ler!!!
    Até pq vc sabe que sou fã desses novos mundos com suas tradições e mitologias!
    Não tenho muito o que falar quando vc é só elogios hahahah

    osenhordoslivrosblog.wordpress.com

    Curtido por 1 pessoa

  8. Isa do @leportraitdeisa.

    Amo livros que evoluem para a melhor e com personagens bem construídos.

    Na minha opinião , quando lemos uma saga, não tem coisa melhor do que ver cada pontuação de evolução do personagem, acompanhar como ele cresce e evolue.

    Com certeza essa saga parece ser incrível e forte.

    Curtido por 1 pessoa

    • Jess, que resenha linda! Digna de uma conclusão espetacular. Também tive esses momentos de epifania durante essa mesma leitura hahahaha. Eu estava com pé atrás quando o li, porque a história se tornou tão grandiosa que fiquei com medo da autora se perder. E quando lembro da forma despretensiosa que ela iniciou tudo, lá no primeiro livro, e a forma épica com que tudo se concluiu, meu peito se enche de orgulho. Não vejo a hora de ler mais coisas da autora ❤ Ah, recomendo fortemente que você leia A Cidade de Bronze, porque a mitologia é tão instigante quanto desse universo. Adorei a resenha, fiquei aqui com o coração apertado de saudade desses personagens ❤

      http://abducaoliteraria.com.br

      Curtir

  9. Oie, Jessica!

    Nossa, eu não conhecia a trilogia mas adorei sua resenha! Amei como você falou da autora, da escrita e da mitologia. Eu tô doida pra ler algo assim, que prende a gente, nos deixa admirados enquanto lemos e ainda fecha a trilogia tão bem, sem deixar a gente com raiva hahahah Com certeza vou anotar a série pra ler ❤

    Beijos,
    Caverna Literária

    Curtido por 1 pessoa

  10. Olá, Jessica.
    Essa trilogia é espetacular. A Amani é um personagem que cresceu muito ao longo da história e a mitologia presente foi bem explorada nesse ultimo livro. Pena que a autora não colocou algumas partes na visão de outros personagens, mas de resto eu amei tudo.

    Prefácio

    Curtido por 1 pessoa

  11. Oi Jessica,
    Quero muito conhecer essa trilogia.
    A mitologia criada pela autora parece ser cativante, além de os personagens bem construídos e muito bacana vê-los se transformando ao longo dos volumes.
    Me deixou curiosa esse lance de ver o céu de uma forma diferente.

    Acho as capas lindíssimas.

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    Curtido por 1 pessoa

Deixe uma resposta para Jessie Faustino Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.