( Resenha ) Garotas de Neve e Vidro – Melissa Bashardoust

Engraçado como mesmo inicialmente não gostando de determinado gêneros, acaba gostando de algumas obras o que te leva a ir atrás de outras. Depois da leitura de As Crônicas Lunares, fiquei ansiosa para ler outras releituras que trouxessem um manifesto diferente dos clássicos infantis. Nesse interim conheci a obra Garotas de Neve e Vidro através do canal Geek Freak e me interessei pela leitura. E sinceramente, foi uma das melhores obras que li nesse começo de ano sendo um manifesto não só pelo feminismo, mas pelo amor fraternal ameaçado.

Título: Garotas de Neve e Vidro | Título Original: Girls Made of Snow and Glass | Autora: Melissa Bashardoust| Editora: Plataforma 21 | Páginas: 424 | Ano: 2018 | Avaliação: ⭐ ⭐ ⭐ ⭐ | Encontre: Skoob | Saraiva | Amazon

Garotas de Neve e VidroSinopse: Mina é filha de um mago cruel e sua mãe está morta. Aos dezesseis anos, seu coração nunca bateu apaixonado por ninguém – na verdade, ele jamais bateu de forma alguma, e Mina sempre achou esse silêncio normal. Ela nunca suspeitou que o pai arrancara seu coração e, no lugar, colocara um coração de vidro. Então, quando Mina chega ao castelo de Primavera Branca e vê o rei pela primeira vez, ela cria um plano: ganhar o coração dele, tornar-se rainha e finalmente conhecer o amor. A única desvantagem desse plano, ao que tudo indica, é que ela se tornará madrasta. Lynet tem quinze anos e é a imagem de sua falecida mãe. Um dia, ela descobre a verdadeira razão disso: a partir da neve, um mago a criou à semelhança da rainha morta.
Mas, apesar de ser a projeção visual perfeita da falecida rainha, Lynet preferiria ser forte e majestosa como sua madrasta, Mina. E Lynet realiza seu desejo quando o pai a torna rainha dos territórios do sul, tomando assim o lugar de Mina. A madrasta, então, começa a olhar para a enteada com algo que se assemelha ao ódio, e Lynet precisa decidir o que fazer – e quem quer ser – para ter de volta a única mãe que de fato conheceu… ou simplesmente vencer Mina de uma vez por todas. Garotas de Neve e Vidro traça a relação de duas mulheres fadadas a serem rivais desde o princípio – a não ser que redescubram a si mesmas e deem novo significado à história que lhes foi imposta.

Melissa Bashardoust possuí uma escrita fascinante. Muito embora esteja lidando com universo pautado em um conto enraizado nos primórdios da sociedade-contemporânea (Quem não conhece a Branca de Neve?), a autora influi para construir algo inteiramente novo em termos simbólicos e conceituais. O enredo transcende do irreal ao real criando um misto de emoções verdadeiras e palpáveis. Melissa não parece disposta a apenas narrar uma porção de acontecimentos que levam seus personagens a chegarem em determinado lugar, mas sim a refletir sobre assuntos diversos que recriam a vida e o tempo, que muito embora sejam a parte do nosso, refletem nosso medos, anseios e sonhos.

Suas personagens são exemplos de tal determinância. Lynet, a protagonista secundária da obra (Mina certamente é a moral), tem uma espécie de relutância em aceitar aquilo que lhe impõem. O que me fez gostar imediatamente da personagem, pois sua força é bem estruturada na maneira com o qual foi criada envolta de uma psicologia reversa: treinada para ser uma perfeita dama da sociedade, Lynet quer algo mais que se tornar uma garota de porcelana, deixando para trás as semelhanças com a mãe (antiga rainha) a fim de criar algo maior para si. Além disso, Lynet não faz o clássico garota badass que termina sendo arrogante e não poderosa. Mas a personagem cresce e muito durante a trama por saber ouvir o que aqueles ao seu redor têm a lhe dizer.

Mina, por outro lado, foi uma personagem mais desenvolvida ao seu emocional. O modo como a rainha estabelece relações com os outros personagens cresceu de modo gradativo e doloroso. Mina deseja proximidade, sobretudo amor. Entretanto, mas não consegue pelos abusos mentais mentais e verdades “absolutas” dados pelo pai: Mina tem um coração de vidro, é incapaz de amar de alguém. Dessa forma, tudo que Mina deseja é que vejam sua beleza e a amem por ela, sem nunca mostrar seu verdadeiro já que não consegue suportar a ideia de lhe odiarem. Dessa forma, a construção da personagem vai para além do que conhecemos sobre um vilão, se é que podemos classificar a madrasta nesse ponto. Mina se torna muito mais aprofundada que um esteriótipo, de modo a aprender a ter confiança em si mesma e fugir das ideias arcaicas do seu passado.

“Estava ciente demais que era um espelho que a amava, e espelhos viam apenas a superfície.” 

Minha ressalva a obra foi a inconstância da narrativa que a deixou pesada. Li poucas páginas com a impressão que estava lendo muitas. Isso se deve a carga dramática que muitas vezes se tornou excessiva na trama, passando um aspecto incongruente com a proposta.

Ademais, Garotas de Neve e Vidro está entre as melhores obras que li neste ano. A autora toca em temas importantes, mas principalmente quebra a rivalidade feminina que já não deveria existir entre nós. Se você ainda não sabe o que é sororidade – palavra tão marcante em nosso contexto atual, essa obra é um perfeito conceito disto. 

22 Respostas para “( Resenha ) Garotas de Neve e Vidro – Melissa Bashardoust

  1. Olá Jessica, eu não leio quase nenhuma releitura acredita?
    Gosto demais desse tipo de leitura, mas pelo menos nos blogs que passo vejo poucas indicações.
    Adorei essa sinopse a proposta do livro, dica já anotada, bjus.

    Curtir

  2. Ei Jess,
    Amei a resenha e indicação. Aprecio releituras e acho ótimo quando o autor traz um olhar diferente, com temas importantes que nos fazem refletir. Adorei a descrição das personagens, plausíveis e bem construídas. E outro ponto que me chamou atenção foi a questão da sororidade, que vi você mencionando também em outra resenha. Acredito que a quebra da competição ou rivalidade entre mulheres é de extrema importância, mas é um aspecto que precisa ainda ser bem trabalhado na nossa sociedade. Fiquei com muita vontade de conhecer essa trama.

    Super amei!
    Bjokas!

    Curtido por 1 pessoa

  3. Oii!
    Gostei muito da sua resenha e da premissa do livro, parece ser realmente uma ótima leitura! Fiquei bem curiosa para ler, espero ter oportunidade de ler ainda este ano rs.

    Beijos.

    Curtido por 1 pessoa

  4. Apesar de ler quase toda releitura que acho, acredita que eu estava com medo de ler essa? Eu já tinha lido a sinopse por cima e nem pensei em ler esse livro, mas acabei de mudar de ideia, rs. E com o que falou de sororidade que fiquei com mais vontade de ler ainda :).
    Parabéns e obrigada por essa resenha!
    Bjo
    ~ Danii

    Curtido por 1 pessoa

  5. Oi, Jess! Eu AMO releituras, algumas das experiências que tive com elas foram até melhores do que a obra referenciada. Garotas de Neve e Vidro está na minha lista de desejos desde quando vi o vídeo no canal no Geek Freak, mas agora você vem com todo esse papo de sororidade e eu sei que preciso desse livro o quanto antes ❤ Ainda mais em uma obra que faz referência à Branca de Neve, onde temos a mocinha e a madrasta como rivais, fiquei muito curiosa pra saber como essa história irá se desdobrar. Adorei a resenha, bjs.

    http://abducaoliteraria.com.br

    Curtido por 1 pessoa

  6. Que incrível Jess, fiquei super interessada, concordo que todo mundo quer ser amado ne, pressão e julgamentos acabam influenciando no carater da pessoa e com certeza pode despertar seu lado mau.
    Mulheres devem se unir mais e competir menos, sempre digo isso!!! Seriam tão mais fortes se todas percebessem isso.
    Amei a dica!

    osenhordoslivrosblog.wordpress.com

    Curtido por 1 pessoa

  7. Oi, Jess!

    Às vezes precisamos nos aventurar em gêneros que não fazem parte da nossa zona de conforto, e às vezes isso também dá certo. Achei a capa da obra muito linda, e a premissa é bem interessante, claramente a autora usou e abusou de sua criatividade, e o resultado foi super positivo. Se entrou pra sua lista de favoritos do ano, é porque realmente vale a pena a leitura! Vou deixar anotado 😀

    xx Carol
    https://caverna-literaria.blogspot.com/

    Curtido por 1 pessoa

  8. Oi, Jess!
    Eu não tinha visto nenhuma resenha desse livro. Eu via só quando ele saiu na gringa, mas ainda assim não tinha me interessado muito.
    Depois da sua resenha, vou considerar dar uma chance.
    Beijos
    Balaio de Babados

    Curtir

Deixe uma resposta para Jessica Rabelo | Fantástica Ficção Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.