( Resenha ) A Rainha de Tearling – Érika Johansen – Livro Um.

Eu conheci A Rainha de Tearling através do Bookstagram. Muito embora não estivesse nas minhas considerações para este mês ou mesmo este ano, em uma leitora conjunta com a Keth (Parabatai Books), acabei pegando o livro e fiquei surpresa com a quantidade de história que existe sobre as páginas de Érika Johansen.

Título: A Rainha de Tearling | Título Original: The Queen Of Teaeling| Autora: Érica Johansen | Editora: Novo Conceito | Páginas: 352 | Ano: 2017 | Avaliação: ⭐️ ⭐️ ⭐️ ⭐️| Encontre: Skoob | Saraiva | Amazon

transferir.pngSinopse: Quando a rainha Elyssa morre, a princesa Kelsea é levada para um esconderijo, onde é criada em uma cabana isolada, longe das confusões políticas e da história infeliz de Tearling, o reino que está destinada a governar. Dezenove anos depois, os membros remanescentes da Guarda da Rainha aparecem para levar a princesa de volta ao trono – mas o que Kelsea descobre ao chegar é que a fortaleza real está cercada de inimigos e nobres corruptos que adorariam vê-la morta. Mesmo sendo a rainha de direito e estando de posse da safira Tear – uma joia de imenso poder –, Kelsea nunca se sentiu mais insegura e despreparada para governar. Em seu desespero para conseguir justiça para um povo oprimido há décadas, ela desperta a fúria da Rainha Vermelha, uma poderosa feiticeira que comanda o reino vizinho, Mortmesne. Mas Kelsea é determinada e se torna cada dia mais experiente em navegar as políticas perigosas da corte. Sua jornada para salvar o reino e se tornar a rainha que deseja ser está apenas começando. Muitos mistérios, intrigas e batalhas virão antes que seu governo se torne uma lenda… ou uma tragédia.

Sempre que leio livros de fantasia ou distopia, que envolvem a criação de novos mundos seja desde o princípio seja com base na nossa sociedade atual, um dos pontos que mais me atraem é a história pré-narrativa: a história do antes que gera um agora e então um depois. À exemplo, temos pré-histórias sensacionais como em Divergente, Jogos Vorazes e A Maldição do Vencedor. Assim sendo, vocês devem imaginar minha grande felicidade ao perceber que a história de Érika Johansen envolve tanto do passado quanto do presente, para criar uma expectativa real do que se pode esperar no futuro.

A narrativa de Johansen prende do começo ao fim. Muito embora seja mais lenta, isso se deve ao fato de que a autora busca quase que constantemente dar ao leitor as bases de seu novo mundo, o que torna tudo mais fácil de ser compreendido quando chega o momento. Deve-se ressaltar que o mundo ao qual Kelsea vive é pós o nosso, muito embora percebamos uma grande regressão no que diz respeito à conhecimento e tecnologia. Eu mesma demorei a entender isso, e sem a densidade da narrativa, suponho que não teria compreendido.

Além disso, é admirável o trato que Johansen dá aos seus personagens em um sentido totalitário da história. Ninguém é cem por cento bom ou ruim, e até mesmo o poder é bem colocado entre a rainha de Tearling e quem a cerca. Essa estrutura narrativa me lembra George R. R. Martin e A Guerra dos Tronos, pois tanto Johansen quanto Martin contam a história de um reino e não de um personagem, muito embora para Tearling tenha um número reduzido de personagens em comparação.

Entretanto, o maior crédito da obra está na personagem principal e sua construção. Kelsea não é forte à princípio apesar de sua busca para ser amada pelo povo e assim se tornar digna de usar a coroa Tear muito alem do sangue. É uma personagem forte, intrigante e que trilha um grande caminho para conquista da anti-estima. E talvez isso tenha sido um grande marco na obra. A fixação que Kelsea tem com beleza que a torna diferente das protagonistas lindas e maravilhosas existem aos montes.

A Rainha de Tearling é um começo excepcional para uma trilogia que caminha para se tornar inesquecível. Um livro forte que trás ensinamentos sobre poder, mas principalmente sobre a coragem que devemos ter para alcançar aquilo que acreditamos.

36 Respostas para “( Resenha ) A Rainha de Tearling – Érika Johansen – Livro Um.

  1. Olá, nunca tinha visto esse livro, já gostei da capa e da cor, linda demais. Já quero ver os outros da trilogia.
    E já dar para perceber que é um livro com uma mensagem forte no final, vou anotar aqui, bjus.

    Curtir

  2. Pingback: ( Resenha ) A Invasão de Tearling – Érica Johansen – Livro Dois | Fantástica Ficção·

  3. Aaaaah sou louca para ler este livro Jess, que resenha linda, fiquei ainda mais instigada a ler. Adoro quando o livro trás histórias do passado e acabo gostando de uma narrativa mais lenta quando se trata desse tipo de leitura, pois adoro me aventurar por novos mundos e reinos, então quanto mais detalhes e mais histórias para deixá-lo plausível melhor. Como você mesma disse uma preparação para o que está por vir.

    Já fiquei empolgada de novo. Precisoooo!
    Bjokas!
    http://cronicasdeeloise.blogspot.com/

    Curtido por 1 pessoa

  4. Oi,tudo bem ?

    Ainda não conheço a escrita da autora, mas quando você citou que ela nos prende do inicio ao fim, fiquei bastante curiosa para conhecer. Gosto de personagens que crescem com a obra e isso citado me fez olhar com outros olhos o livro e com toda certeza já quero ler.

    Curtido por 1 pessoa

  5. Amei???? Eu terminei de ler A Rainha Vermelha agora há pouco e gostei, esse livro me parece seguir essa mesma linha. Também tô lendo Insurgente no momento e super concordo com isso da pré-história importar tanto quanto o presente da narrativa, então amei a dica! Acho que seria uma leitura que ia me prender muito.

    Um beijão,
    GABS | likegabs.blogspot.com

    Curtido por 1 pessoa

  6. Olá, Jessica.
    Eu amei esse livro e o segundo conseguiu ser ainda melhor. Mas acredita que ainda não consegui ler o terceiro. Primeiro porque custava os olhos da cara e depois porque estou com medo de não terminar do jeito que eu queria hehe.

    Prefácio

    Curtido por 1 pessoa

  7. Oi, Jess!

    Também adoro quando há uma explicação bem construída para os mundos distópicos. O que houve antes e o que isso influenciou no presente. Além de mostrar a criatividade do autor, torna a história muito mais crível e fácil de envolver o leitor. Fiquei bem curiosa em conferir a obra, principalmente por já ter um início tão positivo!

    xx Carol
    https://caverna-literaria.blogspot.com/

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário. Ele será sempre bem vindo e respondido. Caso tenha um blog, deixe o link que assim que der eu irei visitar ;-)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.