| RESENHA | O Cobiçado: Rohan Sen – Mari Scotti – O Cobiçado Primeira Temporada

Oii gente! Tudo bom com vocês? Espero que o ano tenha se iniciado com ótimas leituras para vocês. Hoje vou fazer a primeira resenha de 2017, no caso a minha primeira resenha, e ela vai ser bastante diferente. Isto por que a ocasião pede e também porque leitores, o livro trata de romance e de música. Então vou adicionar algumas passagens musicais a medida que for falando mais sobre a obra. Espero que gostem…

image

Sinopse: Vinte e quatro mulheres à sua disposição. Um coração incapaz de ceder. Rohan Sen é o vocalista da banda Four River, que ficou famosa em todo o mundo depois que ele foi deixado no altar em rede nacional. Galã em tempo integral e solteiro convicto, Rohan deixou de acreditar no amor e tudo ia bem até ele aceitar participar de “O Cobiçado”, um reality show em que ele é o prêmio. Aillen Kern é uma menina doce que entregou seu coração para o luto depois que seu noivo morreu. Seu único consolo é o amor pela música que permanece vivo e encontra na voz rouca de seu ídolo, Rohan Sen, um alívio para sua dor. Ela só não imaginava que um um dia iria conhecê-lo e participar de um reality show para encontrar algo que ela nunca mais quis procurar: um novo amor.

Não acreditava em pessoas que precisavam ferir com palavras para aliviar suas próprias dores. Acreditava no diálogo ou em compor músicas para afogar as mágoas.
– Rohan

Dentre todos os vários tipos de livros que tenho a oportunidade de ler, aqueles que tocam os sentimentos mais profundos ou que envolvem muito mais do que as histórias simples aparentam são os meus favoritos. E assim percebo que cada livro ao seu modo, é moldado para passar uma mensagem ao seu final seja ela clara ou não. Este livro me passou a mensagem do “acredite” pois em seu decorrer, a cada passagem e cada palavras, percebi a dificuldade de Rohan e Aillen à acreditarem em uma paixão. Dele por pensar que todas as mulheres são fúteis na busca apenas de fama e dinheiro. Dela por acreditar que jamais pode deixar alguém ocupar o lugar de seu noivo há muito morto em alto mar. Então, a medida que o livro avança, é possível perceber com clareza os sentimentos por debaixo das inseguranças, o desafio de ambos em aceitar o que sentem um pelo outro.

O coração do cantor deu um salto. O passado e o presente se misturaram como se pudessem dar um nó em seus pensamentos. Sentia-se em uma avalanche, pois todos os muros que havia criado ao seu redor pareciam feitos de gelo fino, podendo ruir a qualquer instante. Confiar exigia coragem e deixar-se vulnerável a uma mulher novamente.
– Rohan

Quando eu comecei a leitura de O Cobiçado há mais ou menos três dias eu mal podia esperar pela história que me esperava. Pois depois da leitura de A Seleção e de filmes com essa temática (disputas por um coração que não quer ser disputado), eu imaginava uma história que acabou se mostrando outra e muito melhor do que minha pouca imaginação. E obviamente eu devia esperar algo assim, pois Mari Scotti nunca me decepcionou. Mas como uma leitora que gosta de bancar a detetive, eu quis desvendar o livro todo nas primeiras páginas, e quebrei a cara. Pois apesar de não ter me surpreendido, a história foi bem elaborada não me deixando descobrir quase nada além do final.

O livro se passa no Brasil (hehê adoro!) e tem como cenário principal uma casa praiana onde as garotas selecionadas de cada parte do país para ficam hospedadas. O programa se passa em um mês com digamos que fases para que o cantor elimine as candidatas. Aillen começa o programa como a Misteriosa onde ninguém, nem mesmo Rohan sabe sua verdadeira identidade, chamando atenção do público. O cantor só consegue ver seus olhos sem lhe reconhecer e por eles tenta ler o que seu rosto não mostra através do brilho que as pupilas de Aillen possuem.

Quando a luz dos olhos meus,
E a luz dos olhos teus,
Resolvem se encontrar.
Ai que bom que isso é meu Deus
Que frio que me dá,
O encontro desse olhar.
– Tom Jobim – Pela Luz Dos Olhos Teus.

Assim de maneira gentil, sem toques apenas pelas palavras doces ou alfinetadas que Aillen e Rohan trocam, é notável o início do sentimento. Aquela faísca que surge entre duas pessoas e que só aumenta com a necessidade de estar perto. É apaixonante ver como eles se dão bem. Mas mais ainda, como Aillen e Rohan vão deixando suas barreiras para trás. Pois as palavras e os olhares vão quebrando as suas desconfianças.

Sentia como se a garota tivesse o poder de ler através dele e sugar apenas verdades de suas reações e palavras. Era constrangedor, e simples, como muito desejou em sua vida.
– Rohan

Aillen é uma personagem daquelas que eu gosto mas não sinto afinidade. Gosto porque eu entendo seu lado. O fato dela acreditar que trairá se se apaixonar ou se envolver com outro homem. Pois de certa maneira Juliano (o noivo) não a deixou, mas foi tirado dela de uma maneira praticamente brutal. Os sentimentos não morreram ou tiveram sem fim, eles apenas não conseguiram seguir seu curso, se mantendo apenas nas memórias, no coração e nos sonhos da garota.

Dormi sozinha acordei.
Cantando a nossa canção.
Canção que eu só escutei.
Num sonho que eu não lembrei.
Mas juro havia paixão.
– Zélia Duncan – Breve Canção de Sonho.

Mas ao mesmo tempo que percebo esse lado dela, também enxergo um lado infantil. Um lado que julga as pessoas e não gosto muito disso. Aillen não espera explicações, ela tira conclusões. E isso me deixou irritada algumas vezes pois acredito que todas pessoas merecem uma chance de falarem o acontecido independente do que vemos. Nossos olhos enxergam coisas que na realidade não é necessariamente verdade. Interpretamos de mais e essa interpretação da garota me irritou.

Rohan tinha uma fama de ser um lobo em pele de cordeiro, era um Don Juan disfarçado de Príncipe Encantado. Mas, a Cinderela dele, como todos sabiam, sempre teria cabelos loiros. As ruivas e as morenas nada mais eram do que as irmãs desprezadas da princesa dos contos de fadas. Ele não lhes direcionaria nem ao menos um segundo olhar.
– Aillen.

Já Rohan. Ahh meu… Se você nunca leu um livro da Mari Scotti não sabe o crush literário que te espera. Pois ela tem a capacidade de fazer você se apaixonar por mais defeitos que uma pessoa tem. E eu me apaixonei por ele. Rohan é libertino e muitos homens são. Mas ele sofreu ao ser deixado no altar. Diferente de Aillen, Rohan perdeu alguém para a vida, mas sim sofreu uma desilusão amorosa tão forte que o deixou fechado, frio e desconfiado até a raiz dos cabelos. Eu consigo entender mais suas desconfianças do que as de Aillen o que me fez gostar muito mais de suas passagens. Rohan aos poucos reaprende a confiar e melhor ainda, reaprende o que é um amor de verdade.

Sentia como se a garota tivesse o poder de ler através dele e sugar apenas verdades de suas reações e palavras. Era constrangedor, e simples, como muito desejou em sua vida.
– Rohan

O livro de Mari Scotti se tornou minha segunda obra favorita da autora. Eu fiquei super satisfeita com seu final, apaixonada por seu cantor e emocinada com vários personagens. Apesar de ter demorado um pouquinho para engrenar na leitura, o livro superou minhas expectativas e sinceramente não tenho como exigir mais do que isso. Estou ansiosa para a próxima temporada de O Cobiçado na RPTV pois eu sei que será um sucesso.

Titulo: O Cobiçado – Rohan Sen
Série: O Cobiçado – Primeira Temporada
Autora: Mari Scotti
Editora: Independente
Ano: 2016
Avaliação: 🌟🌟🌟🌟🌟

Continuar lendo “| RESENHA | O Cobiçado: Rohan Sen – Mari Scotti – O Cobiçado Primeira Temporada”

| RESENHA |Tribunal das Almas – Donato Carrisi

Por Jeane Santana Sinopse: Marcus é um homem sem passado. A sua especialidade: analisar as cenas de crime para reconhecer o Mal nos pequenos detalhes e solucionar homicídios aparentemente perfeitos. Há um ano, foi gravemente ferido e perdeu a memória. Hoje, é o único que poderá salvar uma jovem desaparecida. Este peculiar investigador enfrenta, porém, um desafio ainda maior: alguém está a usar o arquivo criminal da Igreja para revelar a verdade sobre crimes nunca oficialmente resolvidos. Assassinos são colocados perante os familiares das vítimas. Será, passado tanto tempo, saciado o desejo de vingança? Passarão os inocentes a culpados? Ou … Continuar lendo | RESENHA |Tribunal das Almas – Donato Carrisi

Retrospectiva Literária 2016.

Por Jessica Rabelo.

Oi gente. Em dezembro eu pensei em fazer uma retrospectiva literária com fotos bonitinhas lá no instagram do blog, mas sinceramente eu sabia que não ia dar conta porque sou um pouquinho irresponsável e ia acabar fazendo a coisa fora de ordem. Então resolvi fazer em um post só aqui no blog destancando só cinco livros que realmente me deixaram de boca aberta. Mas antes, vou fazer em listinha os livros que li neste glorioso (nem tanto) ano de 2016.

image

Livros Lidos Em 2016.

Julia Quinn. – Autora Mais Lida.

Os Brigdertons.

01. O Visconde Que Me Amava.
02. Um Perfeito Cavalheiro.
03. Os Segredos de Colin Bridgerton.
04. Para Sir Phillip Com Amor.
05. O Conde Enfeitiçado.
06. Um Beijo Inesquecível.
07. A Caminho do Altar.

08. Esplêndido. – Serie Esplêndido – Livro Um.
09. Assim Como No Céu. – O Quarteto Smity-Smithies.

Harlan Coben

10. Quebra de Confiança – Myron Bolitar Livro Um.
11. Desaparecido Para Sempre.
12. Seis Anos Depois.
13. Que Falta Você Me Faz.

Mari Scotti

14. Insônia. – Nefilins Um.
15. Sonhos. – Nefilins Dois.
16. Despertar – Nefilins Três.
17. Montanha da Lua – Os Hallinsons Um.
18. A Noiva Devota – Os Hallinsons Dois.

Sarah Pinborough

19. Veneno – Enfeitiçadas Um.
20. Feitiço – Enfeitiçadas Dois.
21. Poder – Enfeitiçadas Três.

Michael Grant

22. Gone – Gone Um.
23. Fome – Gone Dois.

Nele Neuhaus

24. Branca de Neve Tem Que Morrer – Pia e Bodestein Um.
25. Lobo Mau – Pia e Bodestein Dois.

Deborah Blandon

26. Gone Parte Um.
27. Gone Parte Dois.
28. Gone Parte Três.

—-

29. Sombra e Ossos – Leigh Bardugo.
30. O Príncipe dos Canalhas – Loretta Chase.
31. O Orfanato da Senhorita Peregrine Para Crianças Peculiares – Ramson Riggs.
32. Para Sempre Alice – Lisa Gênova.
33. Almanova – Jodi Meadows.
34. Quando Uma Garota Entra Em Um Bar. – Helen S. Paige.
35. Olho Por Olho – Jenny Han e Shioban Vivian.
36. Perdão Mortal – Robin LaFervers.
37. Caixa de Pássaros – Josh Malerman.
38. Simon Vs A Agenda do Homosapiens – Beck Albertalli.
39. O Milagre de Clarinha – Joana Amorim
40. After – Anna Todd.
41. Recomeço – Cat Patrick.
42. Os Garotos Corvos – Maggie Stiefwater.
43. Deixe-me Entrar – Letícia Godoy.
44. GoT: Por Dentro da Serie da HGBO –
45. Até Eu Te Possuir – Soraya Abuchaim.
46. Sexo Virtual, Amor Real – Luísa Aranha.
47. Nove Plantas do Desejo e A Flor da Estufa – Margot Berwir.
48. Maldosas – Sarah Sheppard.
49. Amar Vale A Pena Recomeçar – Luana Barros.
50. Enfeitiçadas – Jessica Spotswood.
51. Lembranças do Oriente – Artur Laizo.
52. Noites do Oriente – Penny Jordan
53. Aristóteles e Dante Descobrem Os Segredos do Universo – Benjamim Alire Saénz.
54. Como Eu Era Antes de Você – JoJo Moyes.
55. A Garota No Trem – Paula Hawkins.
56. Objetos Cortantes – Gyllian Flyn.
57. Mentira Perfeita – Carina Rissi.
58. Destinado – Perdida Três – Carina Rissi. 59. Sr. Daniels – Brittainy Cherryl.
60. O Diário da Princesa – Meg Cabot.

image

Então vamos aos melhores desse ano. Foi difícil escolher pois eu gostei de vários e dá um aperto no coração escolher apenas cinco. Porém o desafio foi aceito (entendedores entenderão a referência) e escolhi os 5 melhores livros de 2016. Rufem os tambores…

Primeiro Lugar: Caixa de Pássaros de Josh Malerman.

Acho que não havia como escolher outro. Caixa de Pássaros foi um livro tão magnífico que as vezes eu ainda me pego pensando na obra. O autor conseguiu fazer eu me afeiçoar a cada pedacinho da obra , e apesar do final ser aberto, eu fiquei absmada e satisfeita com a maneira com o qual Malerman conduziu a obra.

image

Segundo Lugar: Desaparecido Para Sempre de Harlan Coben.

Foi o livro que mais me surpreendeu do autor até hoje. E olha que superar alguns antigos é bem difícil. Mas Desaparecido Para Sempre foi extasiante já que até o fim as revelações vieram acontecendo e sempre ainda maiores que suas antecessoras.

image

Terceiro Lugar: Os Segredos de Colin Bridgerton de Julia Quinn.

Eu sou apaixona pelas obras desta mulher. Se você ainda não leu algum livro dela, acredite, você precisa. E comece pelos Bridgertons que se tornaram minha família de época favorita. E principalmente, me fez torcer e shipar o casal Penelope e Colin desse quarto livro que foi inesquecível.

image

Quarto lugar: Para Sempre Alice de Lisa Genova.

O livro mais emocionante de 2015. Nele eu entendi coisas que não entendia sobre a doença. Me indentifiquei e chorei bastante com as palavras da autora.

image

Quinto lugar: O Orfanato da Senhorita Peregrine Para Crianças Peculiares de Ramson Riggs.

A última escolha foi o livro de Riggs que foi um brilhante começo para sua serie. Também é um livro pelo qual me apaixonei, já que tanto a escrita do love como a historia apresentada são impressionantes.

image

Continuar lendo “Retrospectiva Literária 2016.”

Enfim ele se foi! E enfim um novo chegou!

Oii leitores fantásticos. A sumida aqui está de volta com muitas novidades para 2017 porque com um novo ano é necessário novas modificações. Mas antes de tudo preciso fazer um texto (rs). Lá vai. Em 2016 eu fiz coisas que não imaginava que fosse capaz. Eu conheci pessoas porquem me apaixonei e que desejo levar para o resto da vida. Quando eu era mais jovem mais jovem do que estou agora pelo menos eu acreditava que todas as amizades permaneciam. Mas a verdade é que só as mais fortes e mais sinceras fazem isso. Se olhar para trás, você vai … Continuar lendo Enfim ele se foi! E enfim um novo chegou!