Despertar – Mari Scotti – Nefilins Livro 03

O último lugar que Suzanna desejaria visitar, após o sequestro de sua alma, é o Inferno. Mas é para lá que suas visões a guiam. As consequências da sentença de seu julgamento colocarão à prova suas decisões. O destino da humanidade reside em suas mãos, e o despertar de uma grandiosa escolha recairá sobre seu coração. Será o amor mais forte que o dever?

image

Em Sonhos tinha ficado surpresa. No último livro de Mari Scotti eu tive quase um ataque cardíaco pela reviravolta surpreendente que me deixou sem fôlego. Aquele baque emocional de que tudo que você menos espera acontece durante a leitura.

Não tem como eu falar sobre esse livro sem dar spoiler dele. Então resolvi focar um pouco nos personagens principais principalmente na nossa mocinha Suzanna. Notei que a moça evoluiu bastante de uma leitura para a outra que em vez de ser a vítima indefesa agora ela começou a tomar decisões e isso foi muito importante na leitura pois mostra como Suzanna amadureceu. Assim como o fato que muita de sua impulsividade que lhe levava ao erro também desapareceu (ou grande parte dela).

Arthur e Pietro foram uma das partes que mais ansiava de como seria a relação dos irmãos durante o terceiro livro. Não só relacionados a garota (Pietro, lindo maravilhoso e irresistível e Arthur o fofo que nos conquista), mas principalmente o convivio e a aceitação do passado que possuíam par a construírem um futuro juntos como irmãos. Gostei muito de como as coisas fluíram nessa jornada dos dois e acho que Mari não deixou a desejar.

Houve também personagens que me surpreenderam ao extremo. Bruna e Demétria que o diga (Jesus, a Bruna até hoje me deixa aturdida). E outros que por sua partida me emocionaram. A cena com os avós de Suzanna me quebrou.

Esse sem dúvida foi o melhor livro dos três (e cá entre nós, como eu já tinha amado os outros livros isto quer dizer muita coisa). Houve tudo que eu precisava para me apaixonar por ele. Ótimos personagens, surpresa, ação e aquele grande Porquê do que é o que a autora queria passar para gente ficou claro. Pelo menos eu acho que sim: Nós não precisamos seguir a linha que o destino traça para nós. Isto é ilusão. Nossas escolhas e nosso coração que irão nos guiar no caminho que queremos seguir.

Vou ficar com saudades dessa historia e aquele gostinho maravilhoso de que tudo foi como tinha que ser. 

Titulo: Despertar
Série: Nefilins
Autora: Mari Scotti
Ano: 2016
Avaliação: 🌟🌟🌟🌟🌟

Anúncios

Dezessete Luas – Margareth Stoll e Kamy Garcia – Livro 02

Juntos, Ethan e Lena podem enfrentar qualquer ataque de Gatlin. Ao menos era assim que funcionava antes de Lena sofrer uma perda trágica e começar a se afastar e gaurdar segredos que estão testando o relacionamento. E agora que Ethan abriu os olhos para o lado negro de Gatlin, não há como voltar atrás. Assombrado por estranhas visões que somente ele consegue ver, Ethan vai sendo puxado cada vez mais para dentro da história confusa de sua cidade.

image

Esse livro é um tanto repetitivo de mais pro meu gosto. Ethan Wate e Lena Ducchanes se transformaram em um casal chato e melancólico. No livro passado, Macon havia morrido durante a batalha entre Lena e sua mãe Serafine, e agora a Ducchanes esta presa a ideia de que por ter escolhido salvar Ethan, é culpada da morte do tio. Com isso, ela vai ficando cada vez mais distante do rapaz que não quer se afastar dela.

Com tudo focado, ou quase tudo focado em Ethan correr atrás de Lena, este livro tem um jeito de não chove não molha como se nada além disso pudesse acontecer. Isso me trouxe grande decepção para o livro pois o anterior havia sido fantástico, agora sinto uma regressão na história. Ethan não é mais aquele cara divertido e irônico que era em Dezesseis Luas. Agora ele parece mais um cachorro abandonado e triste procurando seu dono. Lena que antes era meio chatinha, agora esta insuportável de modo que não aguento nem pensar muito na personagem.

Uma das poucas coisas que realmente gostei nesse exemplar foi a aparição de uma nova personagem, que no caso é Liv a garota que vem para ser assistente de Marian e o maior atenção dada a meus dois personagens favoritos: Link com seu humor ajudando a fazer um relaxamento do livro e Ridley que se mostra muito mais que a sirena malvada do primeiro.

É um livro decepcionante que nos deixa com um gosto amargo para esperar o próximo livro da série.

Título: Dezesseis Luas
Serie: Beatiful Creatures
Autoras: Margareth Stoll e Kamy Garcia
Ano: 2011
Editora: Galera Record
Avaliação: 🌟🌟🌟

Delírio – Lauren Oliver – Livro 01.

image

Muito tempo atrás, não se sabia que o amor é a pior de todas as doenças. Uma vez instalado na corrente sanguínea, não há como contê-lo. Agora a realidade é outra. A ciência já é capaz de erradicá-lo, e o governo obriga todos os cidadãos a serem curados quando completam dezoito anos. As pessoas também enfrentam outras duras imposições das autoridades, como toque de recolher, fiscalização sobre as artes e intensivo controle através de escutas telefônicas e agentes nas ruas, sempre atentos a qualquer atividade suspeita. Lena Haloway acredita que todas essas regras são para o bem da população e aguarda ansiosamente o dia de sua intervenção. Essa é a coisa certa e esperada a se fazer. Mas tudo que ela conhecia e em que acreditava desmorona no momento em que Lena se apaixona por Alex. Faltando apenas noventa e cinco dias para sua intervenção, será que Lena ainda escolherá a cura?

Há uns dois anos li o primeiro livro da trilogia Delírio de Lauren Oliver. Em primeira estância achei que a trilogia era um pouco forçada por ser contra ao amor. Quer dizer, quem em sã consciência seria contra ao amor? Porém depois de pensar um pouco pude visualizar a lógica da questão. Sobre o que um governo é capaz de fazer para manter o controle sobre as pessoas e retirar aquilo que faz delas humanas é uma boa maneira de fazer isso.

Antes de começar a serie eu não tinha tido contato com alguma obra de Oliver. Agora, depois desse tempo eu não a considero uma ótima escritora e que me faz querer ler mais livros dela. A capacidade que ela tem de fazer o leitor pensar no que é certo e no que é errado e quais são limites para que o governo possa interferir na vida das pessoas. Fiquei muito impactada com a escrita da moça e muito satisfeita de tê-la conhecido.

A única ressalva que tenho quanto ao livro é a personagem principal Lena. Eu não gostei da personagem por acha-la antipatica e bem chatinha. Contudo isso não atrapalhou muito a desenvoltura do livro que é maravilhoso.

Título: Delírio
Titulo Original: Delirium
Autora: Lauren Oliver
Ano: 2012
Editora: Intrínseca
Avaliação: 🌟🌟🌟🌟

{L.I.S.T.A} 05 Livros Para Se Apaixonar

Oii gente! Eu e minha parceira Keth do blog Parabatai Books estamos fazendo com carinho pequenas listas pra vocês com temas escolhidos a dedos que começaram a sair nos blogs (meu e dela) todo dia 20 dos mês. Espero que vocês gostem.

A primeira lista que escolhemos é sobre livros de romance pois são realmente maravilhosos e não há como não ama-los. Para isso escolhi alguns temas sobre livros desse tipo porque ficaria mais fácil escolher entre os amorzinhos.

Comédia Romântica.

Comédia Romântica abrange também os famosos Chick Lit e dentro desses eu tenho minha autora favorita que é a Carina Rissi. Sou apaixonada pelas obras dela pois todas envolvem esse ar de problemas pessoais associados aos romances de arrancar suspiros. E o livro que escolhi dela foi Procura-Se Um Marido que vai contar a história de Alícia e Max onde a moça para recuperar a herança arranja um marido falso pelo qual não esperava nutrir sentimentos no fim das contas.

image

Romance Dramático.

Eu não tenho muita tendência a ler esses tipos romance pois eu sou não sou do tipo que gosta de chorar bastante durante a leitura. Porém, alguns foram sendo absorvidos ao longo do caminho e um que me fez rir e chorar e ainda por cima querer mais da história foi o livro Uma Curva Na Estrada do Nicholas Sparks. É um livro que me dá um sentimento que eu não sei explicar de onde vem e o que é, mas sei que é de uma maneira boa.

image

Romance de Época.

Romance de Época é sem dúvida o meu tipo de romance favorito. Talvez seja o mundo passado que me encante ou a forma como as pessoas vivem mas eu sou apaixonada por essas histórias e sei que muita gente assim como eu também. Foi bem difícil escolher um livro de época só porém eu tinha que fazer né? O livro eleito foi O Príncipe do Canalhas de Loretta Chase. Tem uma resenha dele aqui no blog e eu lá eu conto todo meu amor por essa obra.

image

Romance Adolescente

Romance adolescente também não é um tipo de livro eu ame porém quando encontro um bom não tem como não me apaixonar por ele. Para um livro nesse estilo escolhi um que é 8 ou 80 para nós leitores. Ou amamos de mais o livro ou odiamos. O Teorema Katherine de John foi uma obra que eu não tive como não pois ele é super bem humorado e conta uma história com um caráter verdadeiro e apaixonante. Eu não entendo como algumas pessoas não curtem esse livro, mas como gosto não se discute…

image

Saga Romântica.

Por ultimo, uma saga romântica daquelas de suspiros eternos são bem comuns na literatura e para quem gosta do estilo uma boa pedida para se emendar numa longa série com personagens que ao longo do tempo vão se tornando nossos amigos.  A saga que escolhi foi uma fantástica da Lisa Kleypas chamada Quatro Estações do Amor que pouca gente conhece, mas que tem fãs alucinados. Eu sou uma dessas fãs e todos os livros desse quarteto são incríveis.

image

Bem pessoal espero que tenham gostou.
Se sim, deixa sua opnião e diz se já leu ou pretende ler uma dessas belezinhas.

Até o próximo post 🌟💙

O Orfanato Da Senhorita Peregrine Para Crianças Peculiares – Ramson Riggs – Livro Um.

Tudo está à espera para ser descoberto em O orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares. Nossa história começa com uma horrível tragédia familiar que lança Jacob, um rapaz de 16 anos, em uma jornada até uma ilha remota na costa do País de Gales, onde descobre as ruínas do Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares. Enquanto Jacob explora os quartos e corredores abandonados, fica claro que as crianças do orfanato são muito mais do que simplesmente peculiares. Elas podem ter sido perigosas e confinadas na ilha deserta por um bom motivo. E, de algum modo, por mais impossível que pareça, ainda podem estar vivas.

image

Eu fiquei super encantada e comprometida com a história desse livro. Ele é bem dinâmico e incapaz de ser deixado de lado. Sem contar que sua diagramação foi bem peculiar mesmo. Nunca tinha visto um livro que usasse de fotos originais ilustrar um enredo que fala justamente do sobrenatural.

Ramson Riggs me surpreendeu pois eu não esperava muito da história. Muito embora eu já tivesse ouvido falar várias vezes que era realmente bom, por esse motivo eu estava apreensiva quanto ao livro. Quer dizer, muitos dos livros que as pessoas me recomendaram com aquele você precisa desse livro foram questionáveis. Mas O Orfanato (kkk não dá para escrever o nome do livro toda hora que é gigante) cumpriu exatamente o papel que tinha prometido e assim me fez ficar apaixonada pela história.

Jacob é um adolescente que apesar de ter tudo que o dinheiro pode comprar sofre por ser incompreendido pelos pais. Fúteis, tenho a impressão que ambos os adultos não entendem o filho porque não se dão ao trabalho de fazer isso já que estão mais preocupados com o que as pessoas ao redor vão dizer. A única pessoa que parecia querer o bem de lo Jacob era seu avô porém o jovem se afastou dele durante muitos anos por não acreditar no que ele dizia até o dia fatídico de sua morte.

Uma das coisas que mais me impressionou nesse livro além de tudo foi como o Jacob ia descobrindo sobre o que seu avô lhe contava e seu passado. Eu esperava que certas coisas acontecessem de cara, porém, elas evoluíram na medida certa deixando um espaço continuo para reflexão. É um livro maravilhoso que valeu muito a pena a leitura.

Titulo Original: Miss Peregrine’s Home for Peculiar Children
Autor: Ramson Riggs
Ano: 2013
Editora: LeYa
Avaliação: 🌟🌟🌟🌟🌟

Um Beijo Inesquecível – Julia Quinn – Os Bridgertons 07.

Toda a alta sociedade concorda que não existe ninguém parecido com Hyacinth Bridgerton. Cruelmente inteligente e inesperadamente franca, ela já está em sua quarta temporada na vida social da elite, mas não consegue se impressionar com nenhum pretendente. Num recital, Hyacinth conhece o belo e atraente Gareth St. Clair, neto de sua amiga Lady Danbury. Para sua surpresa, apesar da fama de libertino, ele é capaz de manter uma conversa adequada com ela e, às vezes, até deixá-la sem fala e com um frio na barriga. Porém Hyacinth resiste à sedução do famoso conquistador. Para ela, cada palavra pronunciada por Gareth é um desafio que deve ser respondido à altura. Por isso, quando ele aparece na casa de Lady Danbury com um misterioso diário da avó italiana, ela resolve traduzir o texto, que pode conter segredos decisivos para o futuro dele. Nessa tarefa, primeiro os dois se veem debatendo traduções, depois trocando confidências, até, por fim, quebrarem as regras sociais. E, ao passar o tempo juntos, eles vão descobrir que as respostas que buscam se encontram um no outro… e que não há nada de tão simples – e de tão complicado – quanto um beijo.

image

Este livro foi completamente diferente dos outros que havia lido até então. Além do romance maravilhoso, ainda podemos aliar a leitura um misto de ironia e diversão que faz do livro único dentro da série. Mas não podia ser diferente, afinal Hyancinth Bridgerton é a dama mais espirituosa da sociedade Londrina. Não posso negar que acho Hyancinth uma personagem de um humor quase inesperado e que por ser a mais protegida de sua mãe – afinal ela nasceu um pouco depois que o pai morreu – sente liberdade para dizer o pensa sem se preocupar com o que a sociedade (machista e conservadora de sempre) tem a dizer a seu respeito.

Quando o livro começa, podemos sentir que não é que Hyancinth não queira segurar a língua mas sim que muitas das vezes ela não tem esse desejo. E mesmo sabendo que lá no fundo, bem no fundo, talvez nunca forme uma família por ser dessa forma ela prefere ser ela mesma a se casar com alguém que não admita que ela tenha pensamentos próprios. Isto me faz admirar muito a jovem. Pois não é todo mundo que tem a capacidade de se aceitar sem ter a mão da sociedade barrando seu caminho.

Gareth St. Clair tem uma história de vida triste e rancorosa por outro lado, já que Hyancinth nasceu em uma família grande com muito amor e prosperidade. Gareth tem uma forte desavença com seu pai por ele ser um bastardo de sua mãe com um homem desconhecido. E por isso Gareth acha que nunca vai ser realmente feliz pois quando todos descobrissem sua verdeira natureza (a de um bastardo qualquer) tudo que construiu na vida ou o que teria construído iria ruir. Por esse motivo, Gareth ao perceber que estaria se apaixonando por Hyacinth tenta se afastar. Ele não quer destruir a vida da moça muito fofo isso por sinal.

Eu amo a série Os Bridgertons e não tenho arrependimentos quanto a ler ela. São livros maravilhosos e que valem muito a pena. É horrível a sensação que falta mais um livro para o final da série dos irmãos. Quero mais.

Título: Um Beijo Inesquecível
Título Original: It’s In His Kiss
Serie: Os Bridgertons
Autora: Júlia Quinn
Editora: Arqueiro
Ano: 2016
Avaliação: 🌟🌟🌟🌟🌟

Confie Em Mim. Harlan Coben.

Harlan Coben é mestre em prender a atenção do leitor e criar histórias surpreendentes. Ele vai seduzir você na primeira página apenas para chocá-lo na última.” – Dan Brown, autor de O Código Da Vinci.

Preocupados com o comportamento cada vez mais distante de seu fillho Adam – principalmente depois do suicídio de seu melhor amigo, Spencer Hill -, o Dr. Mike Baye e sua esposa, Tia, decidem instalar um programa de monitoração no computador do garoto. Os primeiros relatórios não revelam nada importante. Porém, quando eles já começavam a se sentir mais tranqüilos, uma estranha mensagem muda completamente o rumo dos acontecimentos: “Fica de bico calado que a gente se safa.” Perto dali, a mãe de Spencer, Betsy, encontra uma foto que levanta suspeitas sobre as circunstâncias da morte de seu fillho. Ao contrário do que todos pensavam, ele não estava sozinho naquela noite fatídica. Teria sido mesmo suicídio? Para tornar o caso ainda mais estranho, Adam combina ir a um jogo com o pai, mas desaparece misteriosamente. Acreditando que o garoto está correndo grande perigo, Mike não medirá esforços para encontrá-lo.Quando duas mulheres são assassinadas, uma série de acontecimentos faz com que a vida de todas essas pessoas se cruzem de forma trágica, violenta e inesperada.

image

O livro Confie Em Mim do Harlan Coben é um dos melhores livros que já li do autor (ok eu só li três). Dono de uma escrita instigante que nos deixa entusiasmados, de queixo caído e com o coração acelerado, Harlan nos dá uma obra espetacular que envolve mistério, suspense, mentiras e muita ação.

Conheci esta obra de Coben quando estava lendo um pouco mais sobre o livro Redescobrindo Amélia de Kimberly McGreith (outro amorzinho do meu coração que em breve eu espero fazer uma resenha) e como eu estava bem impressionada com o que tinha acontecido no livro e já conhecia a escrita de Coben por Não Conte A Ninguém e me apaixonado então resolvi e o resultado foi igualmente ou até  superior

O livro se inicia funcionando como um dominó, onde uma coisa leva a outra de modo que parece que nada e tudo esta interligado ao mesmo tempo. Mike e Tia são pais como outros qualquer e mesmo que seja errado o que fizeram – espionar o filho – não posso negar que a situação que os fizeram tomar a decisão tinha sua valia. E isso me fez pensar e repensar no que de verdade eu conto para meus pais e se os segredos que escondo deles podem ser catastróficos.

É um livro magnífico de um autor sem palavras. Tudo se encaixa. Uma leitura inesquecível.

Titulo: Confie Em Mim
Titulo Original: Hold Tighet
Autor: Harlan Coben
Editora: Arqueiro
Ano: 2009
Avaliação: 🌟🌟🌟🌟🌟

A Terra das Sombras – A Mediadora – Livro Um.

Suzannah é uma adolescente aparentemente comum que tem um problema com construções antigas. Não é para menos. Afinal, muitas dessas casas velhas são assombradas. E Suzannah é uma mediadora, uma pessoa capaz de ver e falar com fantasmas para ajudá-los a descansar em paz. É claro que esse dom lhe traz muitos problemas. Mas nem ela poderia saber da gravidade do que encontraria ao mudar-se para a Califórnia. Além de ir morar numa casa assombrada por um fantasma jovem, bondoso e bonitão, sua escola sofre com a presença maligna de uma adolescente que se matou ao ser desprezada pelo namorado e que agora busca vingança. Meg Cabot, autora da série “O Diário da Princesa”, está de volta ao universo jovem com um livro antológico, que mistura ação, mistério e suspense sobrenatural aos problemas terríveis que atingem todos os adolescentes.

image

Este livro de Meg Cabot é não só incrível como surpreendente, pois achei uma história incrivelmente nova para um tema como fantasmas.

Meg Cabot tem uma das melhores escritas que já presenciei. Ela tem tudo que o leitor gosta: suspense, romance e ação com uma dose inesperada de humor que faz se tornar um dos livros mais fluídos e satisfatórios que li na vida. Isto porque todos os detalhes que precisaram ser fechados foram fechados deixando apenas aquela leve e brecha de curiosidade que te faz querer desesperadamente o livro seguinte.

Suzannah é uma das personagens mais engraçadas, gente boa e verossímeis que já li. Ela sempre foi uma garota durona – dã ela via fantasmas tinha que ser mesmo – mas ao mesmo tempo tem o mesmo desejo de qualquer adolescente de ter seu primeiro amor. Ao mesmo tempo que precisa se adaptar a vida completamente nova. Uma coisa que me encantou na personagem foi a falta do melodramatismo adolescente que é muito presente neste tipo de situação: uma garota que faz birra porque vai deixar tudo que conheceu para trás. Suzannah pelo contrário ela leva quase numa boa, afinal de contas é melhor para a mãe dela assim e sua nova família e a sua felicidade não é a única que importa.

Falando em família, eu comecei a nutrir um amorzinho especial pelos três irmãos de Suze que ela apelidou de Mestre, Soneca e Dunga. Eles são inteligentes e engraçados e dão a história aquela cara de mundo, onde nem tudo gira em volta da protagonista.

Jesse (que entrou para lista de crushs literários) é um fantasma que de cada nao parece nada camarada, mas que vai se mostrando gentil e mais galante aos poucos cadê meu fantasma homem de época nesse mundo?. Eu tenho uma afeição quase platônica por esse personagem. E alem dele, eu também gosto muito do Padre Dom. Um mediador assim como Suzannah que me lembra muito Alvo Dumbledore, só que beeemm mais sério.

Eu sou apaixonada por esses livros. Tanto que resolvi fazer resenhas deles mesmo tendo lido há vários anos. São livros especialíssimos que todo mundo adulto, adolescente ou criança devia ler.

Titulo: A Terra das Sombras
Serie: A Mediadora – Livro Um.
Autora: Meg Cabot
Ano: 2004
Editora: Galera Record
Avaliação: 🌟🌟🌟🌟🌟

Feios – Scott Westerfelds – Série Feios 01

image

Séculos depois da destruição da civilização industrial em um apocalipse ecológico, a humanidade vive em cidades-bolha cercadas pela natureza selvagem. Lá, Tally Youngblood é feia. Não, isso não significa que ela é alguma aberração da natureza. Não. Ela simplesmente ainda não completou 16 anos. Em Vila Feia, os adolescentes ficam presos em alojamentos até o aniversário de 16 anos, quando recebem um grande presente do governo: uma operação plástica como nunca vista antes na história da humanidade. Suas feições são corrigidas à perfeição, a pele é trocada por outra, sem imperfeições ou – nem pense nisso – espinhas, seus ossos são substituídos por uma liga artificial, mais leve e resistente, os olhos se tornam grandes e os lábios, cheios e volumosos. Em suma, aos 16 anos todos ficam perfeitos.
Tally mal pode esperar pelo seu aniversário. Depois da operação, vai finalmente deixar Vila Feia e se mudar para Nova Perfeição, onde os perfeitos vivem, bebem, pulam de paraquedas, voam a bordo de suas pranchas magnéticas, e se divertem (o tempo todo). Seu único trabalho é aproveitar muito. Mas, enquanto espera que as poucas semanas até completar 16 anos passem, Tally precisa se distrair.
Uma noite, ela conhece Shay, uma feia que não está nem um pouco ansiosa para completar 16 anos. Pelo contrário: Shay pretende fugir dos limites da cidade e se juntar à Fumaça, um grupo de foras-da-lei que sobrevive retirando seu sustento da natureza.
Para Tally, isso é uma maluquice. Quem iria querer ficar feio para sempre, ou se arriscaria a voltar para a natureza e queimar árvores para se aquecer, em vez de viver com conforto em Nova Perfeição e se divertir à beça? Mas, quando sua amiga desaparece, os Especiais, autoridade máxima deste novo mundo, propõem um acordo com Tally: unir-se a eles contra os enfumaçados ou ficar feia para sempre. Tally, porém, acaba se envolvendo em uma conspiração e descobrirá que, por trás de tanta perfeição, se esconde um terrível segredo. Sua escolha irá mudar o mundo para sempre.

Imaginar um mundo perfeito onde todos os seres humanos são tratados como iguais é parte da vida de todo mundo. Quem nunca imaginou viver em uma sociedade justa igual para todos? Quando eu inicei a leitura de Feios eu tinha uma ideia errada do livro. Não esperava que fosse gostar tanto da história porque eu a imaginava cliché e sem um pingo de emoção. É claro que eu me enganei algo do tipo nã julgue um livro pela sinopse rs.

O mundo construído por Westfelds é aparentemente sem falhas imaginaveis e Tally é uma garota como qualquer outra com sonhos e aspirações que de cara não a levam mais do que a vida que sonha ter. Até que ela conhece Shay, que de todas as maneiras é diferente de Tally. E além disso, Shay a leva a conhecer uma vida e uma sabedoria que ela desconhecia.

Muito embora os personagens e a descoberta sejam os centros da história, não dá para pensar que Scott transmite de uma maneira nova o que hoje nós temos como o preço da beleza. A busca padrão. Pois embora todos sejam pessoas diferente, pelo padrão de cirurgia estabelecido – não pode haver uma cidade com Perfeitos mais Perfeitos que outra – tudo se mistura transformando a multidão em uma massa de rostos iguais. O que faz das pessoas especiais, as diferenças que as tornavam tão diferentes foram perdidas. Isso nos trás ao presente, onde muitos de nós, principalmente adolescentes temos a premissa que se não for no padrão não somos aceitos.

Eu gostei bastante deste livro que tem um ritimo gostoso pela dinâmica da escrita. As emoções que eles me ensinaram são impressionantes e a abordagem do tema é espetacular.

Título: Feios
Série: Feios 01
Autor: Scott Westerfelds
Ano: 2010
Editora: Galera Record
Avaliação: 🌟🌟🌟🌟

O Conde Enfeitiçado – Júlia Quinn – Os Bridgertons 06

Toda vida tem um divisor de águas, um momento súbito, empolgante e extraordinário que muda a pessoa para sempre. Para Michael Stirling, esse instante ocorreu na primeira vez em que pôs os olhos em Francesca Bridgerton. Depois de anos colecionando conquistas amorosas sem nunca entregar seu coração, o libertino mais famoso de Londres enfim se apaixonou. Infelizmente, conheceu a mulher de seus sonhos no jantar de ensaio do casamento dela. Em 36 horas, Francesca se tornaria esposa do primo dele. Mas isso foi no passado. Quatro anos depois, Francesca está livre, embora só pense em Michael como amigo e confidente. E ele não ousa falar com ela sobre seus sentimentos – a culpa por amar a viúva de John, praticamente um irmão para ele, não permite. Em um encontro inesperado, porém, Francesca começa a ver Michael de outro modo. Quando ela cai nos braços dele, a paixão e o desejo provam ser mais fortes do que a culpa. Agora o ex-devasso precisa convencê-la de que nenhum homem além dele a fará mais feliz.

image

Sexto livro dos Bridgertons e comecei a sentir aquele aperto de que a série esta para ter um fim. Falta apenas mais dois livros depois desse e admito que já estou sentindo falta dos meus personagens favoritos.

O Conde Enfeitiçado vai contar uma história de amor que tem tudo para não dar em nada pois embora a paixão que ambos os protagonistas do livro sintam um pelo outro, tem muitos obstáculos imposto pela sociedade e principalmente por eles para superar. A memória de John, o falecido esposo, entre os dois é o principal ponto que os separa.

Michael é o personagem mais sofrido que eu encontrei nestes livros. Embora muitos dos nossos Bridgertons tenham chorado por amor assim como seus pares, Michael tem um sofrimento ainda maior que chega a ser inigualável. Ele deseja a esposa de seu melhor amigo. Michael sabia que amava Francesca desde o momento que pusera os olhos nela, mas também sabia que esse amor estava fadado a morte. Não haveria como ele roubar a mulher do primo que para si era como um irmão. E após a morte de John, Michael se vê em ainda mais desespero pois tem certeza que nunca vai ter Francesca e que ainda por cima – um dia – terá que ver a dama se casando com outro homem.

Francesca é a mais diferente dos Bridgertons tanto na aparência como na maneira de se portar. É mais tímida e reservada a si mesmo exceto com duas pessoas. Seu marido John e o melhor amigo dele Michael, eram aqueles a quem mais tinha vontade de se sentir solta digamos assim. Ela nunca tinha pensado que uma tragedia tiraria os dois dela com a morte de John e o afastamento súbito e Michael, por isso algum tempo depois decide que precisa de alguém amar, um filho que será fruto de um casamento pode ser sem amor.

O que mais me impressionou durante a trajetória do livro, foi o jeito que Júlia Quinn conduziu um romance que podia muito bem ter ido por água. Pois os encontros e principalmente os desencontros não são forçados, daquele modo que uma situação é tão ardilosamente trabalhada pelo autor dando a sensação que se fosse de verdade não aconteceria. Mas pelo contrário, acontecem de maneiras tão casuais nos fazendo crer que o destino levou ambos os personagens para aquele local.

Júlia Quinn é uma das minhas autores de romances favoritas. Cada livro me trás uma sensação diferente. É incrível o que ela pode fazer a gente sentir.

Título: O Conde Enfeitiçado
Titulo Original: When He Was Wicked.
Autora: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Avaliação: 🌟🌟🌟🌟