Sombra e Ossos – Leigh Bardugo – Trilogia Grisha Livro Um

Alina Starkov nunca esperou muito da vida. Órfã de guerra, ela tem uma única certeza – o apoio de seu melhor amigo, Maly , e sua inconveniente paixão por ele. Cartógrafa de seu regimento militar, em uma das expedições que precisa fazer à Dobra das Sombras – uma faixa anômala de escuridão repleta dos temíveis predadores volcras -, Alina vê Maly ser atacado pelos monstros e ficar brutalmente ferido. Seu instinto a leva a protegê-lo, quando inesperadamente ela vê revelado um poder latente que nunca suspeitou ter. A partir disso, é arrancada de seu mundo conhecido e levada da corte real para ser treinada como um dos Grishas , a elite mágica liderada pelo misterioso Darkling. Com o extraordinário poder de Alina em seu arsenal, ele acredita que poderá finalmente destruir a Dobra das Sombras. Agora, ela terá de dominar e aprimorar seu dom especial e de algum modo adaptar-se à sua nova vida sem Maly. Mas nesse extravagante mundo nada é o que parece. As sombrias ameaças ao reino crescem cada vez mais, assim como a atração de Alina pelo Darkling, e ela acabará descobrindo um segredo que poderá dividir seu coração – e seu mundo – em dois. E isso pode determinar sua ruína ou seu triunfo.

image

No primeiro livro da Trilogia Grisha eu adimito que fiquei absurdamente impressionada com a capacidade que a autora teve de manipular os meus sentimentos em relação aos personagens do livro. E muito embora eu tenha uma queda – daquelas bem bruscas – pelo vilão, não posso negar que o mocinho também desperta minha empatia.

O livro é, além de tudo bem escrito. Não é exatamente uma coisa nova, mas o contexto sob o qual se apresenta e a maneira com que foi apresentado foram incriveis. Cada personagem, cada lugar tem uma gama de elementos que fazem do livro uma obra completa. Há detalhes diversos sobre emoções e visoes, mas não se torna uma coisa excessiva e desnecessária. E os personagens possuem um quê de humanidade que os tornam tragaveis e apaixonantes.

Alina Starkov – eu simplesmente amo esse nome – é uma garota que busca a sobrevivência. Tanto a sua como de seu melhor amigo. Essa amizade mostra um lado frágil dela: aquele abnegado em que ela seria capaz de tudo para protege-lo o o tornando seu ponto fraco. Alina não é uma personagem chata a ponto de fazer drama e o único problema dela com certeza é a ingenuidade, tanto que o seu maior erro é justamente acreditar naquilo que lhe trará próxima a ruína.

Sombra e Osso é um livro incrível. Cheio de reviravoltas. É um livro que nos torna incapaz de ler e não se tornar fã.

Titulo: Sombra e Ossos
Titulo Original: Shadow And Bone
Autora: Leigh Bardugo
Editora: Gutemberg
Ano: 2012
Avaliação: 🌟🌟🌟🌟🌟

Mentirosos – E. Lockhart

Na familia modelo dos Sinclair, todos são perfeitos, sem problemas e capazes de lidar com qualquer situação. Dotados de uma grande fortuna, os Sinclair tem uma ilha particular só para familia e amigos. Cadence é a neta mais velha e herdeira da fortuna. Mas ela não liga muito para a fortuna. Seus primos e um amigo, formaram um grupo conhecido como Mentirosos e todos os verões desde os oito anos eles se encontram e divertem juntos. Mas em um desses verões, Cadence sofre um acidente de que ninguém quer falar. Ela mesma não consegue lembrar dos acontecimentos. Com continuas dores de cabeça e perguntas não respondidas, Cadence decide retornar a ilha para descobrir o que aconteceu naquela noite de verão.  Mentirosos é atordoante, emocionante e completamente devastador. Uma leitura de tirar o folêgo.

image

Livro inesquecível realmente como disse John Green. Ele me lembrou bastante um filme que eu vi à vários anos atrás. Mentirosos é bem escrito. Formidável e de uma capacidade manipulatória muito bem arquitetada. Eu não imaginava os tais fatos sobre a verdade do acidente de Cadence. Minhas suposições não chegaram nem perto que  aconteceu me pegando completamente desprevenida. Fiquei mortalmente chocada com a conclusão e me arrisco a dizer que estará na lista dos livros mais brilhantes que li nesse ano.  O começo do livro, admito, me fez querer desistir de continuar com a história. Achei bem chato e um pouco enrolativo de mais. Cadence não é daquele tipo de personagem que te fisga pelo coração ou pelos pensamentos. Ela é chata e um tanto mimada, incapaz de escapar das garras de sua familia.

E por falar em familia, minha nossa que gente controladora. No início do livro Cadence nos diz que sua familia é perfeita como um pilar da sociedade americana. Mas no decorrer do livro notamos que ela não é tão perfeita assim. Que pelo contrário: são frios e meticulosos capazes de fazer qualquer coisa para conseguir o que querem.

Mentirosos é uma leitura digna. Capaz de manipular o leitor de tal forma que o convenceria que o céu é roxo, mas principalmente nos fazer refletir sobre as nossas ações e que rumo elas tomaram.

Título: Mentirosos
Título Original: Se Were Liars
Autora: E. Lockhart
Ano: 2014
Editora: Intrisica
Páginas: 182 (Recurso Digital)
Tempo de leitura: 2 dias
Avaliação: 🌟🌟🌟🌟🌟

Semana Híbrida – Segundo dia.

Oii gente.

Hoje é o segundo dia da semana Híbrida de Mari Scotti e para animar as coisas lá vem TAG com estilo de personagens. Eu amo fazer tags e esta é perfeita. Espero que gostem que eu pensei em cada livro com muito carinho para vocês.

A TAG consiste em indicar um livro de acordo com a personalidade dos personagens. Pode ser respondido por escrito, vídeo, instagram, como desejarem e com livros lidos, desejados ou odiados, de acordo com o seu gosto. Marque três blogs ou amigos para participar da TAG também!

Elizabeth: Um livro que você leu (emprestado ou alugado) e nunca mais achou outro exemplar.

🔹Tem um livro da época que estava no fundamental da escola e que toda vez que eu ia na biblioteca tomava ele nas mãos e lia minha parte favorita. Chama-se A Bela Ou A Fera e ele me dava muito do que eu sentia na época. A personagem principal tinha aquelas duvidas que temos aos treze aos, mas que achamos que não existe uma pessoa que nos entenda. Eu tenho um amorzinho especial por este livro, mas nunca o encontrei novamente em livrarias.

image

Ellene: Um livro que você estava indeciso se seria uma boa leitura, mas foi até o fim para descobrir.

🔹As Vantagens de Ser Invisivel com certeza. Muitas pessoas me recomendaram este livro mas eu tinha dúvidas se ele realmente seria bom como diziam. Já tinha passado por não gostar tanto de A Culpa É Das Estrelas do John Green e admito que tinha certo preconceito com o livro por ser escrito atraves de cartas. Mas no final da contas, o livro foi excelente e eu não me arrependo em nada de tê-lo lido.

image

Heidy: Um livro com um vilão que você detestou e torceu para que ele morresse.

🔹É muito raro eu ter um livro que o vilão seja realmente odioso porque na maioria das vezes eu sempre gosto mais dos vilões do que do personagem principal: acho eles sexys e misteriosos no qual eu nutro um fascínio absoluto por vários. Mas se tem um vilão que eu realmente odiei e quis que morresse foi o Joffrey Baratheon d’As Cronicas de Gelo e Fogo. Sujeitinho mimado e repulsivo que via na maldade um jeito para fazer as pessoas fazerem o que ele queria.

image

Nicolae: Um livro com um personagem secundário importante para a trama e de quem você não sabia se confiava ou não.

🔹Quando eu comecei a ler Reiniciados a maior parte das pessoas me davam arrepios. O livro é muito bem escrito e tem uma capacidade manipulatoria bastante elavada. Todos os personagens da trama levantavam suspeitas. A doutora Lisander com certeza foi o meu maior desafio de desvendar seus mistérios e mesmo assim só consegui entender coisas a seu respeito no último livro Fragmentada.

image

Milosh: Um livro com um protagonista destemido, porém depressivo.

🔹No livro Objetos Cortantes de Gillian Flynn eu tinha certa raiva da protagonista Camille por ela ser totalmente depreciativa consigo mesma. Muito embora a proposta do livro seja essa, as vezes eu queria entrar dentro da história e dar uma bela sacudida na personagem.

image

Jacó: Um livro com um irmão mais velho ciumento.

🔹Em O Duque e Eu Anthony Bridgerton se mostrou bem ciumento a sua irmã Daphne. O que era engraçado é que Anthony era extramente libertino, mas que por ser o mais velho, deveria por ordem na família e manter a honra das irmãs.

image

Carol: Um livro que te deixou curioso e você deseja ler em breve.

🔹Hibrida da Mari. Conhecendo melhor a obra da Mari eu com certeza quero ler em breve o livro dela. Estou realmente curiosa para conhecer Ellene e desvendar seus mistérios.

image

Tomás: Um livro que você amou e te decepcionou no final.

🔹Na verdade foi uma série de livros que eu perdia o fôlego durante a leituras que no final, por falta de expressão melhor, eu brochei. Foram os livros de Maze Runner. O primeiro livro foi ótimo. O segundo maravilhoso. Mas o terceiro, o qual terminava a história de Thomas, foi ridiculamente ruim comparado ao nível dos seus antecessores. Assim como o quarto livro que foi péssimo também. Mas deles, o mais decepcionante foi A Cura Mortal porque tudo que eu esperava saber ou queria que viesse a tona caiu por terra ou simplesmente não apareceu. Fiquei extramente decepcionada com o final da história que tinha tudo para ser perfeita.

image

Continuar lendo Semana Híbrida – Segundo dia.

A Garota No Trem – Paula Hawkins

“Todos os dias, Rachel faz uma viagem de trem e observa um casal. Ela, que está com a vida destruída pela traição e divórcio do marido, sempre passa pela sua antiga rua onde morava com o ex Tom – e onde ele ainda mora com a atual Anna -, uma casa onde visualiza um casal imaginando a vida deles perfeita e chamando eles intimamente de Jess e Jason.  Mas um dia, Rachel vê uma notícia no jornal que uma mulher desapareceu. E que essa mulher é Jess cujo o nome verdadeiro é Megan. Rachel fica chocada com a informação tanto por ser sua Jess, como por que ela estivera ali na mesma noite, mas não se lembra de nada.  Rachel então decide partilhe o que ‘sabe’ de Jess e Jason para a polícia, se envolvendo numa trama que pode lhe tirar a vida”

image

Primeiro livro que leio da autora e com certeza me faz querer ler mais dela. Embora minha teoria de quem teria sumido com Megan estivessem corretos, os motivos para tal coisa foram errados. 

O livro tem um enredo muito bem construído e mesmo que o vilão seja óbvio a pergunta do porque é tão dificil de ser respondida que tornar o livro fantástico. Ele mistura passado presente e futuro, com uma grande maestria combinando com um suspense de tirar o fôlego. A escrita de Hawkins é meio pesada. Não é um livro com muitas falas, mas com muitos pensamentos que em inúmeras vezes são atordoantes. 

Tenho que dizer que de cara eu senti muita pena de Rachel. A mulher alcoólica tem problemas suficientes para fazer qualquer um  desistir. O marido Tom a deixou por outra mulher, Anna e ela recentemente perdeu o emprego. Rachel é humilhada e penalizada por sua situação e a maneira com que os outros personagens falam ou lidam com ela me deixa zangada. Ela realmente não merecia. Seu ex-marido Tom, por exemplo, a trata como se ela fosse uma desiquilibrada e como se ele não tivesse nada haver com isso.  Megan, conta sua história no passado. Sobre como se sentia em relação ao marido, ao seu passado sombrio e ao irmão morto. Megan, é uma personagem que assim como Rachel precisa de ajuda e apoio, mas que não tem coragem de pedir.

Eu gostei muito do livro e recomendo. Foi um bom suspense quase nada a desejar. Eu super recomendo.

Título: A Garota No Trem
Título Original: The Girls On The Train
Autora: Paula Hawkins
Editora: Record
Ano: 2015
Avaliação: 🌟🌟🌟🌟

Semana Hibrida – Primeiro dia.

Oii gente leitora. Bem vindos ao início dos posts semanais em comemoração ao lançamento da segunda edição do livro Híbrida de Mari Scotti.

Para quem ainda não conhece o livro da autora, saibam que ele faz parte de uma série chamada Neblina e Escuridão sendo este o primeiro livro.

image

Por toda a vida, Ellene teve a sensação de ser diferente de seus irmãos e dos moradores de sua vila, pois não adquiriu características de lobo, como era esperado. Com um espírito rebelde, resolve desvendar o passado em busca de sua verdadeira origem. O que não planejava era entrar no meio de uma rixa entre vampiros, a raça que aprendeu a temer e odiar desde menina. Para piorar, seus pesadelos voltaram: sonhos com um homem misterioso de olhos ameaçadores, envolvido por uma densa neblina.
Há quase cem anos a rainha dos vampiros foi sequestrada e seu marido, Milosh, desde então busca incessantemente encontrá-la. O tempo é escasso e as autoridades do Conselho desejam eleger um rei cruel em seu lugar. Na tentativa de tardar a mudança, ele se une à maior inimiga da rainha. Qualquer erro pode condená-lo à morte e subjugar todos os seus iguais. Ellene e Milosh mal sabem que aquilo que buscam os colocará frente a frente, em uma trama de intrigas, poder, amor e ódio.

“Apaixonante e emocionante do começo ao fim. Vai ficar para sempre na memória como o livro que me deu colo quando fiquei órfã de Crepúsculo.”

Larissa Azevedo – coautora da série “Minha vida” e blogueira do Burn book.

image

Detalhes sobre o lançamento da segunda edição:

*Híbrida já está disponível no site da Saraiva link: clique aqui.
*Evento de lançamento: Página no Facebook

Data de lançamento e envento:
*Bate-papo com convidados e sorteios
LIVRARIA SARAIVA – SHOPPING PAULISTA
*11/06 às 15:00h

Quem comparecer ao evento de lançamento e comprar um exemplar de Híbrida, segunda edição (ou levar o seu, mas da segunda edição), ganhará um cupom para concorrer a um Kindle!

Continuar lendo Semana Hibrida – Primeiro dia.

Objetos Cortantes – Gillian Flynn.

Oii gente.

Passei um tempo não dando postagens por causa de novidades que vão rolar no blog a partir de segunda feira no quesito organização, mas estou de volta e para tanto resolvi falar sobre um livro quatro estrelas que eu li recentemente. Objetos Cortantes da autora espetacular Gillian Flynn.

image

Uma narrativa tensa e cheia de reviravoltas. Um livro viciante, assombroso e inesquecível. Recém-saída de um hospital psiquiátrico, onde foi internada para tratar a tendência à automutilação que deixou seu corpo todo marcado, a repórter de um jornal sem prestígio em Chicago, Camille Preaker, tem um novo desafio pela frente. Frank Curry, o editor-chefe da publicação, pede que ela retorne à cidade onde nasceu para cobrir o caso de uma menina assassinada e outra misteriosamente desaparecida.
Desde que deixou a pequena Wind Gap, no Missouri, oito anos antes, Camille quase não falou com a mãe neurótica, o padrasto e a meia-irmã, praticamente uma desconhecida. Mas, sem recursos para se hospedar na cidade, é obrigada a ficar na casa da família e lidar com todas as reminiscências de seu passado. Entrevistando velhos conhecidos e recém-chegados a fim de aprofundar as investigações e elaborar sua matéria, a jornalista relembra a infância e a adolescência conturbadas e aos poucos desvenda os segredos de sua família, quase tão macabros quanto as cicatrizes sob suas roupas.

image
Amy Adams fará Camille Preaker na série

O livro, assim como os outros da autora, é super bem escrito. Tem uma cadência que realmente faz com que nos sintamos como a personagem e nos mostra como o passado influencia o nosso futuro. Este livro em especial, me fez entender o que eu julgava: a necessidade que algumas pessoas tem de marcar a própria pela a faca. Flynn, nos dá toda uma gama de pensamentos no qual a dor de se auto mutilar parece ser a única solução para a personagem se livrar de suas aflições.

Quando eu iniciei o livro, fui num ritmo lento e demorei um pouco para pegar a vibe do escritora. Quando eu consegui, o livro fluiu. Muito embora ele seja mais drama que suspense, a história apresenta uma base muito bem elaborada, mesmo que no fim das contas, não tenha sido muito dificil descobrir quem eram os vilões. Mas o porque de tudo que foi realmente um grande mistério e eu não tinha ideia, pelo menos na maior parte, do motivo da maldade com as garotas.

Camille é uma personagem que no mínimo pode ser considerada perturbada. Sempre foi desprezada pela mãe e ao voltar para casa, ainda tem que aturar os surtos da meia irmã Amma que tem tendência a fazer de tudo para atormenta-la. A cada página, Gillian Flynn nos da um sentido para o afundamento de Camille na bebida e nas auto-multilações.

Adora é uma das personagens mais odiosas que já me deparei nessa vida de leitora. Acredita que tudo ao seu redor deve ser perfeito desde a sua casa – maníaca por limpeza – às filhas. Tem uma necessidade de ser amada por todos, de ser considerada perfeita e exemplar e é exatamente essa característica que passou para sua filha mais nova Amma.

Metida e enjoada, Amma é mimada ao extremo que é uma santinha perto da mãe e o verdadeiro demônio quando solta sua franga pela cidade. Sem escrúpulos, Amma é capaz de tudo para conseguir o que quer incluindo se mostrar quase nua para o garoto que está afim, sendo que tem apenas treze anos.

Objetos Cortantes só pecou onde a personagem Camille chega a ser bem irritante em relação a sua família. Tão condescendente e a falta de surpresa sobre a pessoa má. Mesmo assim é um livro digno de ser livro incapaz de não levar emoção as pessoas.

Título: Objetos Cortantes
Título Original: Sharp Objects
Autora: Gillian Flynn
Editora: Intrisica.
Ano: 2006
Avaliação: 🌟🌟🌟🌟